• Vídeo Novo

  • Venho enaltecer esse filme maravilhoso que eu vi no cinema sábado, dia 29/07.

    Cheguei lá no cinema sem nem saber da existência desse filme, abrimos o aplicativo filmow e começamos a ver a pontuação e os comentários dos filmes que estavam em cartaz. Entre Homem Aranha, Piratas do Caribe, o novo filme do Christopher Nolan, Dunkirk (que eu sei que é muito bom também) e Baby Driver, em disparada Baby Driver ganhou! E realmente, não decepcionou. Não sei nem por onde começar, mas vamos lá.

    No Brasil o nome do filme é Em Ritmo de Fuga. Ficou com cara de filme de Tela Quente, né? Baby (Ansel Elgort) tem uma mania curiosa: precisa ouvir músicas o tempo todo para silenciar o zumbido que perturba seus ouvidos desde um acidente na infância. Excelente motorista, ele é o piloto de fuga oficial dos assaltos de Doc (Kevin Spacey), mas não vê a hora de deixar o cargo, principalmente depois que se vê apaixonado pela garçonete Debora (Lily James).

    E esse elenco? Fora nomes como Jamie Foxx, que fez Django Unchained e Jon Hamm, que fez vários filmes ótimos também + Ansel + Kevin + Lily e temos o filme perfeito. O diretor, Edgar Wright, que também trabalhou no filme Scott Pilgrim VS. The World, tem um estilo muito próprio e inovador. É como assistir os vídeos de grandes Filmmakers, mas no formato para cinema.

    As transições são muito boas, eu fiquei de boca aberta o filme inteiro. Como o protagonista precisa ouvir música praticamente o tempo todo, temos um filme rico em trilha sonora. Desde a primeira cena a gente já vê como vai ser a vibe. E as cenas se encaixam com a música, dando a impressão que o filme está dançando, cada take exatamente na parte da música que deveria estar. É impecável. Ao desenrolar do filme vamos descobrindo mais sobre Baby, de um jeito natural e inteligente. O filme também faz referência com Taxi Driver, e eu amo referências, fica explícito para todos em quem o diretor se inspirou.

    Para ser sincera eu não gosto muito de filmes de ação, eu nunca vejo. E principalmente filme com carro. Fast and Furious? tô fora! Pego minha bike e vou embora. Mas com Baby Driver foi diferente, as cenas foram tão bem feitas e elaboradas, não parecem forçadas e me deixou tensa todas as vezes. Quase comi meus dedos.

    Na minha opinião Baby Driver é o filme do ano! Pode vir, Oscar!

    Assistam, por favor! E depois me contem.
    Um beijo e tchau!

    Continuando os Guias de Viagem aqui no blog, e no canal do Youtube, hoje eu vou falar tudo sobre a minha viagem de 6 dias e 5 noites em Cusco, no Peru. Se você não viu o Guia de Viagem de Amsterdam, e caso esse destino te interesse, clique aqui para conferir. 

    A Cidade:

    Não sei se você sabe, mas Cusco significa umbigo “do mundo”. É uma cidade no Peru situada no sudeste do Vale Sagrado dos Incas, na região dos Andes, com população de 300.000 habitantes, chegando a receber 2 milhões de pessoas por ano para turistar.

    A cidade está situada a 3400 metros acima do nível do mar, então é normal que você fique com dores de cabeça ao visitá-la. O segredo está em tomar muuito líquido e mastigar folhas de coca durante a sua estadia por lá. Cusco foi o mais importante centro administrativo e cultural do Império Inca. Lendas atribuem a fundação de Cusco ao Inca Manco Capac no século XI ou XII. As paredes de granito do palácio inca ainda estão lá, bem como monumentos como o Korikancha, que eu tive o prazer de visitar e é incrível! O centro histórico é bem grande e possui três grandes praças que interligam todos os museus, templos, igrejas e mercados públicos, um charme só!

    Voo de Avião:

    Os voos para Cusco costumam ter uma escala na capital do Peru, a cidade de Lima. O meu voo de Guarulhos a Lima foi bem tranquilo, com refeição e um avião novo da Latam. De Lima para o Peru foram apenas 50 minutos, avião um pouco menor, mas ainda assim confortável. Pagamos R$1.670,00 nas passagens já somando as taxas.

    Dica: Para ver as Cordilheiras dos Andes e os Vulcões pela janela do avião sente-se no lado direito, no mesmo lado do motorista!

    Moeda: A moeda do Peru é o Novo Sol, que na época em que eu viajei (Junho,2017) estava quase que 1 pra 1. 1 real eram 90 centavos de sol. Troquei a moeda lá na cidade de Cusco mesmo, tem vários câmbios espalhados pelo centro, é bem traquilo. Leve reais e troque lá sem problemas!

    Internet:

    A prefeitura da cidade não libera wifi free pra galera, nas praças, museus, etc, mas todo restaurante tem alguma rede aberta. Ou também, você pode contratar os serviços da EasySim4U, uma empresa que te vende o chip de celular ainda no Brasil e você já chega no seu destino com internet, e usa sem parar! Assim como eu fiz, tirando fotos e falando com a minha mãe pelo facetime lá de cima do Machu Picchu. Outra opção é comprar um chip de celular com internet 4g ilimitada durante 30 dias nas lojas do centro de Cusco, você irá pagar uns 25 soles por esse serviço.

    Hospedagem:

    Nos hospedamos em hostel e eu adorei a minha experiência em cada um deles. Falei detalhes e mostrei várias fotos neste post aqui do blog. Mas o que eu acho que você deve ter em mente é que você precisa ficar hospedado pelo centro da cidade, para poder resolver tudo a pé!

    Transporte: Como eu falei acima, da pra resolver tudo a pé! Claro, tudo o que diz respeito a Cusco e ao Centro Histórico..mas a maioria dos centros arqueológicos, com pedras gigantes, campos de plantações Incas e etc, são afastados da cidade e você precisará de uma empresa de turismo para te levar. Você pode comprar os passeios separados, e fazer um por dia por exemplo, sempre com um grupo, ou empresa diferente, ou então, fazer como eu e a Nina que contratamos os serviços da Peru Grand Travel. Eles nos acompanharam todos os dias, nos buscavam no Hostel e nos levavam de van para os principais pontos turísticos.

    Gastronomia:

    Lembrando que, sou vegana e posso afirmar que fazia tempo que eu não comia tão bem em uma viagem. Em todos os restaurantes tinha pelo menos 5 opções vegetarianas com a possibilidade de tirar queijo, leite ou ovos.. incrível! Eles adoram e cultivam muuuita batata, milho, quinoa.. então é tudo uma delícia. O ceviche de peixe é um dos pratos típicos, além dele tem também o porquinho da índia e a carne de alpaca, coitadas.  Você consegue fazer lanches por 7 soles (sanduíche + suco de frutas natural), mas caso queira sempre fazer uma refeição em um restaurante, os pratos custam em média 25 soles.

    Passeios:

    Além dos passeios pelo centro histórico de Cusco, como alguns Museus, o Templo do Sol e a Igreja mais conhecida da cidade, a maioria dos passeios históricos são longe de tudo e você precisa de um guia ou uma van para chegar até lá. Eu amei visitar vários lugares e eu poderia falar deles por muitas horas, então te indico assistir aos vlogs da minha viagem ao Peru no canal do Youtube, porque lá você irá acompanhar dia após dia os lugares que eu visitei.

    Preços:

    Vamos ao assunto que todo mundo quer saber: “É caro viajar para o Peru?” Não muito. Comparado é claro, com outros países mais turísticos e tal, o Peru é uma opção bem em conta para quem está pensando em viajar. Vou listar abaixo os meus gastos durante 6 dias e 5 noites por lá pra vocês analisarem:

    Hostel: 50 dólares 5 noites
    Voo: R$1.670,00
    Guia + Tranporte + Todos os Passeios inclusos incluindo Machu Picchu: 700 dólares
    Refeição: R$250,00 (almoço e jantar por 6 dias)
    Souvenirs: R$100,000

    Preço dos Passeios separadamente, sem guia ou tour:
    Templo do Sol (Qorikancha): 15 soles
    Basílica Catedral de Cusco: 25 soles
    Boleto Turístico de Cusco (incluindo 14 dos centros arqueológicos e museus conhecidos): 130 soles
    Trem para Machu Picchu: 70 dólares
    Ônibus para subir Machu Picchu: 24 dólares (por trajeto, você precisa pagar mais 24 para descer)
    Ticket para entrar em Machu Picchu: 200 soles

    É isso ai. Esse foi o guia de viagem por Cusco, no Peru. Se você tiver alguma dúvida, me envie um email: contato@cabidecolorido.com

    Um beijo!

    Confessa que você também sonha em passar o dia todo de pijama, e claro, de pantufas!

    Eu sempre amei usar pantufas em casa porque sem dúvidas, é a coisa mais confortável e quentinha que já inventaram. Pensando nisso, resolvi trazer um top 5 pantufas fofas para você comprar na internet e aproveitar muito. Vem ver:

    1- Pantufa Mike Wazowski – Pantufas
    2- Pantufa Rei Porco – Katy
    3- Pantufa Rosa – Pantufas
    4- Pantufa de unicórnio – Mônica Shop
    5- Pantufa Cinza Diva – Zariff

    Tem de todos os gostos, as grandonas de personagens fofos, que são sempre as atrações principais, até as mais básicas que não deixam de ser confortáveis – ou estilosas –  de maneira alguma. A de unicórnio (número 4) é uma das minhas favoritas, assim como a cinza (número 5) por ser mais discreta, porém ainda sim linda.

    O que acharam das pantufas? Me conta nos comentários qual foi sua favorita.

    Se tem uma coisa que eu gosto é de aproveitar os dias de sol do Outono. Sabe aquela brisa, a sensação de que na sombra está friozinho e no sol tudo fica lindo? Com um chopp na mão e uma opção vegana no cardápio então, fica melhor ainda!

    Recentemente visitei o NanaB, o segundo restaurante da Chef Nana aqui em Blumenau e eu simplesmente amei. O primeiro restaurante talvez você já conheça ou tenha visto ele na lista de Restaurantes Veganos em Blumenau (clique aqui para conferir o post), o Nana Hamburgueria na Rua Antônio da Veiga.

    Mas com uma proposta diferente do primeiro, o segundo restaurante oferece hambúrgueres mais finos que os tradicionais, para que o serviço seja feito quase que express. No Nana B os hambúrgueres tem uma pegada americana, feitos na chapa e com opções clássicas.

    O restaurante fica dentro do Offcina Coworking, então a vibe por si só já é super agradável, mas unindo essa vibe toda com várias plantinhas e um rooftop fofíssimo, o resultado não poderia ser melhor!

    Tem chopp gelado? Tem sim! Tem milkshakes e sobremesas? Tem também. E além do Veggie Burguer (que ensinamos você a prepará-lo em casa neste post aqui), e dos hambúrgueres tradicionais com carne, a novidade é o “sanduíche” Low Carb, que não leva pão no preparo e é acompanhado de legumes deliciosos.

    Ah, e tá rolando uma promo por tempo limitado de batata frita de graça nas segundas e terças-feiras!

    O que dizer? Nada, só sentir!

    Mais uma opção incrível para você curtir Blumenau, uma cidade tão linda !

    ANOTA AÍ O ENDEREÇO:
    Endereço: R. Iguaçu, 209 – Itoupava Seca, Blumenau – SC, 89030-030
    De segunda à sábado das 11:30 às 15:00 e das 18:00 às 22:00

    Um beijo, até a próxima =)

     

    Eu já perdi as contas de quantas vezes eu falei “me leva na mala, por favor“.

    Quando a gente pensa em intercâmbio, normalmente vem na cabeça várias saudades que teremos, qual será a comida que mais fará falta, quais lugares temos que ir antes de embarcar, quais pessoas precisamos encontrar. Mas hoje, eu vou falar de uma saudade diferente, vou falar da saudade pra quem fica. Eu ainda não fiz o meu intercâmbio, mas muitas pessoas importantes na minha vida estão, ou já passaram por ele.

    Uma das minhas amigas de infância foi morar pra sempre na Califórnia, uma amiga que eu via todos os dias na faculdade também embarcou no sonho californiano. Uma das bff em 2015 chegou pra mim e falou: “vou ficar um ano fora”. Pessoas que faziam parte da minha rotina foram fazer parte desse mundão. E esse mês, mais uma amiga-irmã vai ganhar meu abraço de até logo. Quando eu e a Michelle nos tornamos amigas ela já estava no intercâmbio, então foi mais fácil, mas eu já estou me perguntando como farei com esse 1 mês que ela vai pra Irlanda.

    É, essa linha da dor da saudade e estar feliz pela pessoa é bem delicada.

    A gente sempre quer o melhor de quem a gente ama, mas é normal em alguns momentos você desejar a pessoa aqui. Não é egoísta você pensar que alguns momentos seriam melhor se a pessoa estivesse junto. Mas torcer pela pessoa, e pela felicidade da pessoa, é muito importante. Quando a pessoa escolhe ir pra fora, acredito que é uma das decisões mais importantes a ser tomada, pois ela sai da zona de conforto e vai para um lugar totalmente novo sem ter alguém.

    E é aí, que você, que ficou aqui, precisa estar presente. É sempre importante lembrar que distância física não distancia momentos. Sou muito grata em dizer que em nenhum dos meus casos, eu perdi a pessoa por causa da distância. Você acaba achando formas de estar presente sem estar fisicamente.

    É normal ter saudade, ela dói, corrói, mas não destrói. Felizes aqueles que têm amigos seja lá onde eles estiverem.