• Vídeo Novo

  • Para você que nunca ouviu falar, Airbnb é um site que você pode alugar casas ou quartos de outras pessoas que muitas das vezes vem com um preço bem camarada.

    Em junho eu fiz uma viagem para Curitiba, até contei para vocês aqui, e aluguei um studio para passar o final de semana. Um studio é como se fosse uma kitnet mais ajeitadinha. Era um apartamento pequeno, com cozinha e banheiro. Foi a primeira vez que usei o serviço e devo dizer que foi muito satisfatória. Quando decidimos ir para Curitiba, logo procuramos no site anúncios que nos interessasse porque seria uma oportunidade para utilizarmos.

    Haviam várias opções para escolhermos, optamos por escolher um  lugar mais central que nos possibilitaria de ir para os lugares que queríamos a pé. E dito e feito! O lugar que escolhemos superou as nossas expectativas nesse quesito, fomos à todos os lugares a pé, e mesmo quando íamos de Uber dava bem barato porque era uma região bem central, bem próxima ao Shopping Estação e a Rodoviária!

    O preço que achamos foi super em conta, pagamos o duas noite com as taxas de limpeza e serviço R$250 reais. Perto dos preços dos hotéis isso é bem menor, a maioria das vezes os hotéis cobram esse valor por apenas uma diária. No serviço do Airbnb normalmente não é incluso café da manhã mas quase sempre tem cozinha o que dá pra baratear algumas refeições!

    O nosso anfitrião (quem aluga a casa) foi atencioso desde o momento que alugamos, até o final. Sempre pronto para tirar nossas dúvidas. Quando chegamos ao studio, ele nos mostrou detalhe por detalhe, do quarto e do condomínio.

    O nosso Airbnb era esse. Indico para todos utilizar o serviço, além de ser mais barato, ser uma forma de economizar com alimentação, ter praticamente no mundo todo, você também tem a oportunidade de conhecer a arquitetura local! <3

    Até semana que vem!

    Eu sou a louca do teatro, se você ainda não leu meu post sobre teatro clique aqui. E sempre que surgem eventos dessa arte, eu tento ir! E hoje começa o Fitub em Blumenau, ele ocorre do dia 6 de julho até 13 de julho. Para quem não sabe o Fitub é o Festival Internacional de Teatro Universitário de Blumenau, ele é um dos mais importantes eventos de ensino, pesquisa e extensão do calendário do teatro universitário brasileiro e sul-americano!

    Todas as apresentações dos espetáculos estão sempre vinculadas a debates e análises, que podem ser assistidos pela comunidade. Ele induz a novas experiências cênicas por ter uma crítica fortemente reflexiva. O festival possui um elevado nível didático pedagógico, graças ao corpo de professores-artistas, cumpre papel decisivo no estímulo à criação.

    Durante o festival, além dos espetáculos no teatros principais, tem as apresentações denominadas “Palco sobre Rodas” onde são oferecidos peças que circulam pelos bairros de Blumenau, muitas vezes dentro de escolas, rodas de conversas e também workshops! Os espetáculos são selecionados durante o ano, e as inscrições são nacionais,  então tem peças de todo o Brasil e até da América Latina! Para saber a programação você pode acessar o site clicando aqui, ou baixar o aplicativo deles chamado Fitub, tem em IOS e Android!

    Para espetáculos pagantes, os valores são de R$ 20 reais o ingresso inteiro, R$10 reais para o meio-ingresso obedecendo regras gerais de legislação, atendendo também comerciários e colaboradores do Sesc, mediante apresentação de carteirinha. Para servidores ou alunos Furb e teatreiros do Fitub o valor é R$ 8 reais, mediante apresentação de crachás, carteirinhas ou comprovantes de matrícula. Durante o evento as vendas serão na Bilheteria do Fitub, no Salão Verde do Teatro Carlos Gomes, entre 12h30min e 20h30min.

    Além de ser um festival fantástico, o clima que fica no teatro é demais. Todas as noites ocorrem shows de bandas, quentão e várias pessoas conversando. Eu recomendo muito porque Fitub é muito amor! <3

    Hoje é a abertura, e a entrada é gratuita! E eu já garanti o meu ingresso.

    Beijos, e até semana que vem!

    Uma das cidades que eu mais gosto do Brasil (das que eu conheci, claro) é Curitiba! Eu amo o planejamento urbano deles, as construções super tecnológicas misturadas com construções mais antigas. Amo a cultura que a gente encontra pelas ruas e principalmente, amo os pontos turísticos!

    Eu já fui para Curitiba algumas vezes, então você não vai encontrar nesse meu roteiro lugares como Jardim Botânico, Parque Tanguá, Museu do Olho, etc. Mas vamos lá que vou contar para vocês como foi essa última mini trip que eu fiz com o meu namorado, lembrando que fomos de ônibus até lá e só utilizei uber e o famoso pezão (sim, andei que nem uma louca)!

    SEXTA

    Saímos de Blumenau as 6h45, o ônibus era direto então as 10h20 nós já estávamos na rodoviária de Curitiba. A viagem é super tranquila, eu dormi praticamente a viagem toda (vantagens de ir cedo). Chegamos morrendo de fome, então enquanto o nosso airbnb não estava pronto para chek-in, fomos em uma padaria que ficava bem na frente. É sempre bom quando você reservar o seu hotel, ou Airbnb, verificar os lugares que tem pela redondeza (cafés, padarias, restaurantes). Pedi um pão com ovo, e o Bruno pediu um pão com bife. Ah, tomamos uma cerveja!

    Após o nosso café da manhã, fomos fazer o chek-in (em outro post vou contar para vocês como foi a minha experiência com o Airbnb)! Nós alugamos um studio, um nome bonito para kitnet. E ele era uma graça. Pagamos R$250 pelo final de semana, já com as taxas. Um dos pontos que eu prezei para escolher qual acomodação reservar, foi a localização. Eu gosto muito de conhecer as cidades a pé, então a localização é uma das prioridades. Após deixarmos nossa mochila no studio, iniciamos o passeio.

    Nossa primeira parada foi na rua 24  horas. Que coisa mais  gracinha! A Rua 24 Horas possui uma arquitetura linda, um teto muito fofo e tem opções de lazer, lojas e gastronomia. Como a noite nós iriamos em um rodízio, nesse dia a gente não comeu nada depois do nosso café da manhã (sabe como é né? tem que aproveitar! hahaha). Então curtimos a arquitetura, e sentamos para tomar um chopp! Porque a gente sei de Blumenau, mas o espírito cervejeiro continua.

    Após o chope, fomos conhecer uma parte do bairro São Francisco.  No caminho, passamos pela praça Osório e vimos que lá estava acontecendo uma feirinha, como a maior parte dela é gastronômica, e não estávamos comendo pra poupar para noite, anotamos para ir para lá no sábado. Chegando ao bairro São Francisco, e ele me lembrou muito Ouro Preto (se quiser saber sobre a minha viagem para Ouro Preto, clica aqui)! As ruas são uma gracinha, as lajotinhas do chão, e a forma como eram construídos os prédios, parecia que eu estava em terra mineira. Batemos fotos do local, e após um tempo, descobrimos que ali é onde a famosa Feira do Largo da Ordem acontece!

    Depois dali, fomos conhecer a Praça Japão. Eu adoro a cultura japonesa, principalmente a forma como as casas são construídas. Quando chegamos na praça, me surpreendi. Eu achei que ela era bem pequena, e que só havia a casa estilo japonesa, mas tem vários lagos, e estátuas da cultura oriental. Depois de conhecer a praça, fomos para o nosso studio para descansar e se arrumar para o rodízio.

    Esse restaurante que fomos é especial, o nome dele é Churrascaria Batel Grill. Já havíamos ido em outra ocasião, e dessa vez voltamos! É um restaurante um pouco mais caro, mas para ocasiões especiais vale a pena. O restaurante é rodízio de carnes, rodízio de massas, sushi e um buffet de saladas incrível! O meu favorito foi o risoto de funghi deles, é demais, eu devo ter pego todas as vezes que passaram na nossa mesa! Depois dessa jantar maravilhoso, o que nos restava era dormir para o próximo dia!

    SÁBADO

    No sábado não tínhamos feito um roteiro específico. Apenas desbravar as coisas sem rumo, para nos surpreender. O Airbnb que alugamos tinha um condomínio muito legal, então na parte da manhã ficamos conhecendo os diversos espaços, a sala de yoga, mirante, academia, área da piscina, e tudo mais. Após isso, fomos para a feirinha da Praça Osório, não consegui descobrir o nome dessa feira e apelidei ela de Feira das Nações hahaha porque nessa feira existem várias barraquinhas, cada uma de um país ou estado brasileiro. Tem diversas opções de comida e um preço super camarada.

    Nós escolhemos almoçar na barraquinha da Polônia, eu pedi um pirogue recheado de batata e ricota com molho de champignon e molho branco e também uma porção de batata frita, o total foi R$15 e gente, eu quase não aguentei comer tudo. Era maravilhoso! De sobremesa eu comprei uma cocada de leite condensado na barraca da Bahia, porque um docinho depois do almoço faz bem demais!

    Depois de almoçar, fomos no Mercado Municipal de Curitiba dar uma voltinha. Ele é um mercadão como os outros e muito bem organizado! Tem diversas lojas, tanto de produtos naturais até frutas e cachaças. Comprei damasco para comer de tarde porque eu amo! <3

    Após isso fomos para o nosso studio aguardar o pôr do sol. Eu AMO pôr do sol! E no nosso prédio tinha um mirante no 31º andar! Ficamos lá admirando o sol indo embora. E confesso que foi um dos mais bonitos que vi até hoje.

    Depois de aplaudir o por do sol, fomos para um boteco chamado Barbaran Bar. Que ganhou 5 estrelinhas minhas! O bar é um boteco legítimo, cadeiras, decoração, estilo. Ele fica em um beco! Nós pedimos 1 porção de batata frita com queijo, 1 sanduíche vegetariano para mim, 1 pão com bolinho pro Bruno, uma porção de bolinho de  parmesão (DELICIA) e várias cervejinhas. Todas as comidas foram ótimas, e o ambiente é muito legal. E o preço muito justo! Para vocês terem noção, a porção de batata frita era R$12,50!


    DOMINGO

    Já estamos no último dia, tivemos que fazer o check-out as 10h, então tivemos que sair de mala e cuia por Curitiba. Fomos para a feirinha do Largo da Ordem! Lá tem diversas barracas de artesanato, comida, barracas de antiguidades, barraca de mochilas, tapetes, esculturas, tem de tudo! E é gigante, é feira que não acaba mais. Tem até atividades para a comunidade, como meditação ao ar livre!

    Após passear pela feira, fomos novamente na feira da Praça Osório (sério, nós amamos demais). Só que dessa vez comemos em barraca diferente, almoçamos na barraca da Bahia! Eu pedi bobó de camarão, e de sobremesa uma tapioca de coco com leite condensado. Maravilhoso! Depois de encher a barriguinha, andamos pela cidade para matar um tempinho até a hora do nosso ônibus de volta.

    Curitiba é um cidade ótima. Com diversos lugares para se conhecer, pontos turísticos diferentes e super interessantes. Já tenho uma lista dos próximos lugares que irei quando voltar lá!

    Espero que tenham gostado do post! Qualquer dúvida de como ir para esses lugares, é só perguntar aqui.

    Até a próxima quinta.

    Ontem o inverno chegou com tudo! Pelo menos aqui no sul, o inverno já começou há duas semanas. As temperaturas caíram, e teve cidade aqui em Santa Catarina que chegou a nevar. E nesse clima de friozinho, chocolate quente e coberta, trouxe pra vocês 5 cidades para visitarem no inverno. Eu sei que é dificil sair da própria coberta para conhecer um lugar que provavelmente será mais fria que a sua cidade mas vale a pena. Inverno é uma estação linda, principalmente quando o sol+frio se unem com o céu azul.

    1 – GRAMADO

    Uma das cidades mais conhecidas nos roteiros de inverno, a queridinha Gramado está no topo da lista. Não por ser a mais linda mas porque eu já visitei. E vale muito a pena! A cidade é linda, as atrações turísticas também. O preço de lá é um pouco salgado como qualquer cidade turística mas vale a pena conhecer. Minhas sugestões são: Snowland (principalmente se você nunca viu neve!), tomar chocolate quente na Lugano, Museu de Cera, Bar de Motos e a pizzaria Cara de Mau. Também existem vários restaurantes que oferecem fondue e são uma delícia.

    2 – CANELA

    Já que já citamos Gramado, vamos esticar até Canela. É praticamente do lado e tem uma das igrejas mais bonitas que já conheci, é lá que existe uma rua com guarda chuvas pendurados, bem bonita. A cidade abriga a mais alta cascata do Rio Grande do Sul, a Cascata Caracol.

    3 – CAMPOS DO JORDÃO

    Um cidade romântica e cheia de amor. Lá existe arquitetura ao estilo alpino, com vários restaurantes aconchegantes e uma das cidades mais frias do estado de São Paulo. Além de ser uma cidade que você possa comemorar o aniversário de namoro, também pode combinar de viajar com os amigos pois lá a vida noturna é agitada.

    4 – SÃO JOAQUIM

    Essa é uma das cidades que ta na minha lista para eu conhecer por ser perto de onde eu moro. Lá existem vários relatos sobre neve, o que torna a vontade de ir ainda maior. Eu já vi neve, mas fora do Brasil e gostaria de ver no meu país natal! É cercada de natureza e existem muitos pontos para você visitar, como a Pedra Furada e a Serra do Rio do Rastro, e muitas vinícolas.

    5 – MONTE VERDE

    Nas minhas pesquisas foi uma das que me chamou a atenção, uma cidade de Minas Gerais. Quando eu visitei Minas (você pode ver os posts da minha viagem mineira clicando aqui) o calor estava sempre presente, então imaginar Minas Gerais fria na minha cabeça é difícil! Monte Verde é uma cidade em meio as montanhas, com atrações em meio a natureza como tirolesa, passeio a cavalo, trekking e arvorismo. Tem um grande mercado de queijos, artesanatos e doces!

    Agora é só preparar a mala com casacos, luvas e cachecol e programar para onde você vai!

    1 beijo e boa quinta gelada!

    Bom, como todos que já me viram uma vez na vida sabem, eu sou muito alta. Sim, muito alta. A primeira coisa que você vai pensar quando me ver é “nossa como você é alta!” e em 90% das vezes você vai verbalizar isso, mas tudo bem, porque eu já estou acostumada. Se você quiser entender um pouco do que passo clique aqui e aqui!

    E em meio a essa ~ vida de gigante ~ encontro alguns mini desafios diários. Encontrar sapatos (esse é o item do armário que eu mais me decepciono em encontrar para o meu pé de anjo), calças, roupas em geral, as vezes é bem difícil. Minhas pernas são longas e meus braços também, então sempre fica curto. Sempre! Casacos, camisetas, calças, ainda mais com a volta da cigarreti, aí sim as calças estão bem curtas para mim. Por muitas vezes, tenho que comprar 1 ou 2 números maiores que o meu e mandar apertar. Um saco, confesso.

    Mas hoje, eu trago uma experiência boa! Aquele famoso lema: dias de luta, dias de glória!

    No sábado passado (10/07) eu fui para Jaraguá do Sul dar uma volta no shopping. E para a minha alegria, abriu loja física da Youcom lá. Eu já acompanhava a loja pelas redes sociais, e babava pelas peças deles na loja virtual. Mas devido as minhas frustrações, eu nunca havia comprado nada, por medo de não servir (eu sei que se não serve, tenho direito de troca mas da uma preguicinha). E resolvi entrar.

    E me apaixonei por duas peças. Uma calça de cintura alta e um moletom. Pega as peças, respira, torce. Entra no provador, e prova. Primeira tentativa: a calça não entrou, as vezes acontece né? hahaha já me desespero, porque penso que dificilmente vai ter um número maior. Tem! Provo, e serve, e eu amo. Não tive que ficar puxando pra baixo, ou tentando me convencer que “laceia”. Agora na hora de provar o moletom, foi amor a primeira vista. Ele serviu e ficou grandinho do jeito que eu gosto, não gosto de nada apertado e agarrado. E depois de muito tempo, comprei um moletom que não fica curto ou muito masculinizado. E sai, toda feliz, com duas peças que me serviram (com vários boletinhos pra pagar, mas isso é só um detalhe).

    Aqui está o moletom que eu levei, a calça ainda não bati fotinho mas assim que eu fizer coloco um edit aqui:

    Fiquei encantada com as peças, uma das coisas que eu mais gosto nas roupas dessa loja é porque as roupas são, em sua grande maioria, unissex. Não é separado em feminino ou masculino pela loja, claro que tem cosias que são de modelagens diferentes, por exemplo as calças. Mas a maioria das coisas tanto eu, quanto meu namorado podemos usar. Até os provadores não são divididos por gêneros!

    Tem alguma leitora do Cabide que é alta também? Onde vocês compram roupas? Me deixem dicas, vamos nos ajudar! <3