Em Junho de 2014 embarquei pra experiência mais louca e incrível da minha vida: o meu intercâmbio como Au Pair. Au Pair vem do francês e significa “ao par” ou “igual”. Durante o intercâmbio você mora na casa de uma família amerciana meio que se tornando parte dela sabe? E aí você deverá trabalhar durante até 45 horas na semana cuidando dos filhos dessa família.

Falei mais sobre o intercâmbio no vídeo abaixo:

A duração mínima desse intercâmbio é de 1 ano, com possibilidade de estensão por mais 6, 9 ou 12 meses. Toda semana é pago um valor de USD 195,75 em troca do seu trabalho como babá.

O valor do intercâmbio costuma ser de 500 a 700 dólares, o que é bem barato comparado a outros intercâmbios. Além disso a passagem de ida e volta é responsabilidade da família americana!

PRÉ-REQUISITOS:

– Ter entre 18 e 26 anos.
– Gostar de crianças
– Ser solteira e não possuir filhos.
– Sem antecedentes criminais.
– Ensino médio completo.
– Você deve apresentar atestado médico e de saúde válido.
– Experiência de no mínimo 300 horas comprovadas com crianças.
– Ter inglês intermediário
– Ter carteira de motorista válida e traduzida para o inglês (PID).
– Ter disponibilidade de permanência de 12 meses nos EUA;

Espero que tenha ficado claro!

Um beijo

Olha, eu sei. Curso de inglês tá caro, ou as vezes você até acha um com preço camarada mas mesmo assim não bate no orçamento. Acontece, é normal, ta bom? Então hoje eu vou te dar algumas dicas minhas que venho utilizando a mais ou menos 4 meses para estudar inglês em casa, e melhor, de graça.

MÚSICAS

As músicas estão nos cercando desde quando nascemos, e com certeza músicas estrangeiras fizeram parte disso. Uma coisa que eu tenho feito é brincar de karaokê. É sério. Eu procuro no YouTube o nome da música, seguido da palavra “lyrics“. Aí vai vir a música com a letra, tipo o karaokê mesmo. E assim, eu leio e canto muito feliz! E vou anotando em um caderno palavras que eu desconheço pra depois procurar o significado.

SERIADOS

Poderia ser filme também, mas filmes são mais longos e as vezes a gente precisa de um respiro. Eu escolhi um seriado neutro, desses de histórias cotidianas para treinar meu inglês. Eu vejo um capítulo com legenda em inglês, e um capítulo sem legenda. Assim, vou treinando a minha leitura, e também a minha audição. Aqui também vou anotando as palavras que não reconheço.  É legal colocar sem legenda porque você se força a ouvir, a gente se prende a legenda e muitas vezes “desligamos” o ouvido, assim você se forçará a tentar entender. Indico os seriados: F.R.I.E.N.D.S, Modern Family, Full House…

NOTÍCIAS

De vez em quando procuro sites de notícias em inglês, ou revistas, e leio uma matéria. É importante você ter contato com vocabulários novos, então ler coisas de nichos diferente é bem interessante.

CONVERSAR SOZINHA

Não, eu não sou louca. É sério. Eu crio diálogos do cotidiano comigo mesma e falo sozinha em voz alta. Por exemplo, crio alguma situação que estou no mercado procurando alguns ingredientes, e vou imaginando a situação, falando o nome dos utensílios, falando o nome dos produtos, fingindo que estou pedindo informação.

CURSOS ONLINE FREE

Eu sempre estou em busca de cursos online de graça, porque acredito que sempre tem uma gramática pra aprender. E na semana passada fiquei muito feliz com o curso que eu encontrei, são 30 aulas, com direito a atividades para você treinar. Vai desde coisas mais simples até coisas do dia a dia. O curso é da professora Elen Fernandes e ela é muito objetiva na aula e mostra situações do cotidiano e algumas dicas, se te interessar é só clicar aqui.

Essa são as principais coisas que eu faço para treinar o meu inglês, você tem alguma tática? Uma tática que já ouvi que é muito legal é você colar post-it nas coisas pela casa, com o nome em inglês!

Eu já perdi as contas de quantas vezes eu falei “me leva na mala, por favor“.

Quando a gente pensa em intercâmbio, normalmente vem na cabeça várias saudades que teremos, qual será a comida que mais fará falta, quais lugares temos que ir antes de embarcar, quais pessoas precisamos encontrar. Mas hoje, eu vou falar de uma saudade diferente, vou falar da saudade pra quem fica. Eu ainda não fiz o meu intercâmbio, mas muitas pessoas importantes na minha vida estão, ou já passaram por ele.

Uma das minhas amigas de infância foi morar pra sempre na Califórnia, uma amiga que eu via todos os dias na faculdade também embarcou no sonho californiano. Uma das bff em 2015 chegou pra mim e falou: “vou ficar um ano fora”. Pessoas que faziam parte da minha rotina foram fazer parte desse mundão. E esse mês, mais uma amiga-irmã vai ganhar meu abraço de até logo. Quando eu e a Michelle nos tornamos amigas ela já estava no intercâmbio, então foi mais fácil, mas eu já estou me perguntando como farei com esse 1 mês que ela vai pra Irlanda.

É, essa linha da dor da saudade e estar feliz pela pessoa é bem delicada.

A gente sempre quer o melhor de quem a gente ama, mas é normal em alguns momentos você desejar a pessoa aqui. Não é egoísta você pensar que alguns momentos seriam melhor se a pessoa estivesse junto. Mas torcer pela pessoa, e pela felicidade da pessoa, é muito importante. Quando a pessoa escolhe ir pra fora, acredito que é uma das decisões mais importantes a ser tomada, pois ela sai da zona de conforto e vai para um lugar totalmente novo sem ter alguém.

E é aí, que você, que ficou aqui, precisa estar presente. É sempre importante lembrar que distância física não distancia momentos. Sou muito grata em dizer que em nenhum dos meus casos, eu perdi a pessoa por causa da distância. Você acaba achando formas de estar presente sem estar fisicamente.

É normal ter saudade, ela dói, corrói, mas não destrói. Felizes aqueles que têm amigos seja lá onde eles estiverem.

Estou escrevendo o meu post de hoje sentada na sala da minha casa na Holanda. Estou de pijama e sem sutiã. Por que eu achei que seria interessante falar isso? Porque não é sempre que a gente se sente assim confortável, principalmente na casa dos outros. Geralmente a gente usa 5% da casa dos hosts, os outros 95% do tempo a gente fica no nosso quarto. Que é o lugar onde é seguro tirar o sutiã e ficar de boa etc etc. Meus hosts estão viajando e eu achei que valia a pena escrever sobre como eu estou feliz com isso.

1- O Silêncio
Mesmo nos finais de semana, eu sempre acordo cedo (mas durmo de novo) porque tem muito barulho na casa. Se engana quem pensa que a host family vai ficar sussurrando para a au pair não acordar. Então eu estou aproveitando o silêncio. Nenhum grito e nenhum choro e nenhuma briga e nada. Só o ronronar do Hugo, o gato.

2- A Geladeira
Abrir a geladeira, com calma, sem pressa, sem pessoas me observando, pensando “o que será que ela vai comer?”, e comer mesmo, sem vergonha. Fazer bagunça na cozinha, depois eu limpo.

3- A Banheira
Essa para mim é de lei. Eu sempre tomo banho de banheira quando os Hosts não estão. Imagina que mico os hosts chegando em casa e você pelada na banheira, escutando música, bebendo uma cerveja. Por isso precisa ser em uma ocasião onde com certeza eles não vão chegar. E hoje eu tinha certeza que ninguém ia chegar.

4- House Party
Venham amigos e amigos dos amigos, pode chegar. Tem cama, sofá, tapete e ofereço até um cafézinho. Eu abri a minha casa para receber várias visitas, coisas que com a HF aqui, nunca aconteceria. Eu gosto de brincar de ser anfitriã!

5- A Preguiça
Quando os Hosts estão em casa, a gente não pode se dar ao luxo de ser preguiçosa. Tem que ajudar, se fazer útil. E agora eu estou aqui, de pijama o dia todo sendo o mais preguiçosa que eu puder.

Ou seja, quando eles estão em casa a gente vira uns robôzinhos. Acorda cedo, ajuda, limpa, faz social, fica no quarto, come pouco… Pos isso que eu estou aproveitando mesmo essa liberdade. Trouxe um colchão para a sala, coloquei ele de frente para a tv, que está com a tela ligada no Netflix, e é isso, até eles voltarem, vai ser isso. E eu estou bem feliz.

Um beijo e tchau! ❤️

Já pensou no quanto um intercâmbio em casal pode ser divertido? É muito comum pessoas que estão namorando, ou são casadas, adiarem a viagem dos seus sonhos por não poderem levar uma companhia, ou acharem que a partir do momento que você está com alguém, as oportunidades de viajar diminuem.  A boa notícia é que não precisa ser assim!

Fazer um intercâmbio em casal é uma excelente alternativa para aprimorar seu currículo, gastar menos do que uma viagem turística e ainda poder usufruir da companhia do seu parceiro (a) durante todo o tempo. Eu e a Bruna, por exemplo, vamos aproveitar as férias do trabalho dela e curtir um intercâmbio de três semanas de estudo na Irlanda. Se você quer saber mais sobre isso, clique aqui.

E hoje vou compartilhar com vocês algumas opções de destinos que abraçam todo esse lado romântico de uma viagem, e são perfeitamente adequados para um intercâmbio em casal. Vem ver:

Málaga – Espanha: Uma cidade que encanta, principalmente por sua atmosfera mediterrânea e cheia de praias ensolaradas durante o ano todo. Trata-se de um excelente destino para quem quer se surpreender e estudar a língua espanhola.

Paris: Reconhecida como uma das cidades mais românticas do mundo, Paris é sonho de muitos apaixonados. E na capital francesa você e o seu amor podem fazer um intercâmbio a partir de duas semanas para estudar a língua francesa!

Malta: A ilha mais charmosa da Europa é outra alternativa para os casais apaixonados. No intercâmbio é possível fazer quatro semanas de curso de inglês, e utilizar aquelas férias do trabalho vivendo essa experiência linda. Se você quer saber mais sobre intercâmbio em Malta, tem um post inteirinho sobre isso. Clique aqui. 

San Diego: E o que dizer de algumas semanas de puro amor na Califórnia, hein? Eu e a Bruna já visitamos essa cidade e eu só tenho coisas boas a dizer a respeito dela. Ao escolher San Diego como destino, além dos passeios a dois, não faltarão oportunidades para uma boa praia ou balada.  Os intercâmbios podem ser de 2 semanas a 3 meses e as acomodações podem ser nas próprias escolas, pra vocês além de tudo, viverem esse american dream em grande estilo!

Irlanda: clique aqui. E claro que, eu não poderia acabar esse post sem citar o destino que eu e a minha namorada escolhemos. A Irlanda é um dos países mais baratos da Europa para fazer intercâmbio e estudar inglês. Vamos ficar em Dublin por três semanas, dormindo em uma residência estudantil e aproveitando os últimos dias de férias para visitar outros países. Mal posso esperar! Se você quer saber mais sobre o meu intercâmbio pra lá em Setembro,

Além de ser uma experiência enriquecedora, ao optar por essa modalidade, você terá algumas vantagens bem interessantes, como a segurança de viajar com uma pessoa conhecida, a convivência diária e o compartilhamento dos momentos inesquecíveis e o aprendizado muito maior que vocês poderão construir juntos. É aquele velho ditado do “você só conhece alguém verdadeiramente, quando viaja com essa pessoa“.

Mas claro que, vale lembrar que é preciso tomar um pouco de cuidado para não se isolar, fazer apenas programas em casal e acabar não conhecendo novas pessoas. Isso prejudica um dos maiores benefícios de um intercâmbio que é vivenciar uma nova cultura, conhecer pessoas e praticar outros idiomas.

Se você quer fazer um intercâmbio em Casal, ou qualquer outro tipo, preencha este cadastro clicando aqui e eu te indico as melhores agências e pacotes! 

Vamos nessa?
Um beijo!