• Vídeo Novo

  • Oi Gente, tudo bem? Como eu já falei em alguns vídeos e nesses posts aqui, e aqui no dia 2 de Setembro eu embarco para um intercâmbio de 3 semanas em Dublin. Estou indo estudar inglês e minha aula será de segunda à sexta, na parte da manhã. A ideia é, durante os 15 dias de aula, aproveitar as 15 tardes e noites que terei em Dublin para conhecer a cidade e as cidades próximas. Sendo assim, me sobra os finais de semana entre as semanas de estudo, e 10 dias ao final do curso para viajar. Escolhi alguns países para visitar e vou contar tudo certinho pra vocês abaixo.

    Ah, tem um vídeo no canal contando certinho também e falando sobre os valores, assista:

    [VIDEO]

    Minha aula começa dia 4 de Setembro de 2017, e na sexta feira da mesma semana (dia 08 de setembro) eu e a Bruna iremos alugar um carro e conhecer a Irlanda do Norte. A ideia é sair logo após a aula, então pelas 13:00 estaremos já a caminho da capital, Belfast.

    IRLANDA DO NORTE – 8 à 10 de Setembro

    13:00 – Alugar um carro no Aeroporto de Dublin : EU$:160,00 (com gasolina)
    14:30 – Parada rápida na cidade de Drogheda (visitar alguns pontos free da cidade(
    17:30 – Check In no Airbnb escolhido – Beersbridge Rd, Belfast, Belfast, UK
    19:00 – Kurrito (restaurante com opções veganas e mexicanas em Belfast)
    21:00 – Pub para uma Pint, claro <3 Opções: Crown Liquor Saloon (pub do século 15) ou Duke of York Pub

    Na manhã seguinte, ou seja, sábado:
    09:00 – Café da Manhã típico Irlandês, na versão Vegana (The Honest Vegan Café – 8 libras)
    10:00 – Titanic Museum – 15 libras por pessoa
    11:00 – The Crumlin Road Gaol – Prisão aberta em 1846 e fechada em 1996. 6 libras
    12:00 – Almoço pelo centro de Belfast e visita aos monumentos da cidade.
    13:30 – George’s Market (produtos orgânicos, locais..)
    15:00 – Belfast Castle. Free!!
    17:00 – Rumo a Ballymoney, cidade que iremos dormir de sábado para domigo.
    18:00 – Airbnb em Ballymoney: 85 Charlotte Street Ballymoney, Northern Ireland BT53 6AZ
    19:00 – Jantar no Airbnb para não gastar, rs.

    No domingo:
    08:00 – Café da manhã no Airbnb (incluso no preço)
    09:00 – Dark hedges (rua de Game of Thrones)
    10:00 – Castelo Dunluce (3 libras)
    11:00 – Carrick-a-Rede (6 libras)
    12:00 – Ballintoy harbor (Free)
    13:00 – Giant’s Causeway (8,50 libras)
    14:00 – Dirigir até a cidade de Derry para almoçar
    15:30 – Workhouse Museum
    16:30 – St. Columb’s Cathedral
    17:00 – St. Eugene’s Cathedral
    18:00 – Dirigir de volta pra Dublin, deixar o carro na locadora e ir de trem até acomodação.
    Chegada prevista para 22:00.

    GASTOS:
    Aluguel Carro: Mais ou menos 160 euros incluindo gasolina
    Acomodação: Em Belfast 100 reais e em Ballymoney 70 reais (café da manhã incluso).
    Comida: 50 Libras
    Atrações: 50 libras

    EDIMBURGO / ESCÓCIA – 15 a 17 de Setembro

    No dia 15 de Setembro, sexta feira, irei até o aeroporto de Dublin pra pegar meu voo as 19:00. Comprei um ticket pela Ryanair, então tenho direito a levar apenas uma mochila nas costas, tudo bem já que serão apenas 2 noites.

    21:30 – Chegada no Hostel:  THE EDINBURGH HOSTEL
    22:30 – Encontrar algum pub <3

    Sábado pela manhã:
    07:30 – Café da Manhã no Hostel (incluso)
    08:30 –  Scott Monument (Free)
    09:30 – Palace of Holyroodhouse (12,50 libras)
    10:00 – Holyrood Abbey  (Free)
    11:00 – Calton Hill / The Nelson Monument (Free)
    12:00 – Almoçar no Juice Warrior ou The Baked Potato Shop
    13:00 – The Royal Mile (uma das principais ruas da cidade, lojas, restaurantes..)
    13:30 – Beco de Mary King
    14:00 – Catedral de Santo Egídio (Igreja linda e inspiração para a Câmara Secreta de HP)
    14:45 – The Elephant House (Café em que J.K Howling escreveu o primeiro livro de Harry Potter)
    15:50 – National Museum of Scotland
    17:00 – Victoria Street (rua para fotos) e Grassmarket.
    18:00 – Jantar, pubs, rolê pelo centro da cidade a noite <3

    Domingo:
    08:00 – Café no hostel
    09:30 – Edinburgh Castle (17 libras)
    10:30 – National War Museum (free)
    12:00 – Dean Village (lugar lindo para fotos, #ficadica)
    13:00 –  Almoço em algum lugar vegan <3
    14:00 – Stockbridge (free)
    15:30 – Royal Botanic Garden (6.50 libras)
    17:00 – Rolê pela cidade, ida até o aeroporto
    21:00 – Voo de volta para Dublin

    GASTOS:
    Voo: 103 euros (ida e volta)
    Acomodação: 20 Libras
    Comida: 70 Libras
    Atrações: 35 libras

    LONDRES – 22 à 25 de Setembro

    Dia 22 de Setembro é uma sexta-feira, e meu último dia de aula. Mas como só volto para o Brasil no dia 02 de Outubro, vou aproveitar os 10 últimos dias para visitar 3 países que eu adoro! <3 Começando pela Inglaterra e a clássica Londres. Nunca estive em Londres e não vejo a hora de “ticar” esse lugar da minha lista de lugares para conhecer!

    17:30 – Chegada em Londres. Trem até Airbnb!
    18:30 – Check In AIRBNB:
    19:30 – Andar pela redondeza e encontrar um lugar para jantar <3

    Sábado, dia 23 de Setembro:
    07:30 – tomar café no Veggie a Pret
    08:30 – Visitar Nothing Hill
    09:00 – Rua Denbigh Terrace (casas coloridas)
    11:00 – Portobello Market (brechós, antiguidade..)
    12:00 – The Grain Shop (almoço Vegano)
    14:00 – The Little Venice
    15:00 – Hyde Park
    18:00 – Redemption Bar (vegano e com drinks mara)

    Ainda não terminei esse roteiro, volte mais tarde para conferir ele completo! <3 FALTAM OS DIAS 24 E 25. Mas fique abaixo com a lista de lugares que quero adicionar ao roteiro desses dois dias:

    Globe Theater (2,50 libras)
    Tower of London e Rio Tâmisa (free)
    Borough Market (free)
    Imperial War Museum (free)
    London Film Museum (9,50 libras)
    Museum of London (free)
    Picadilly Circus (free)
    Observatório Real de Greenwich (10 euros)
    Big Ben (free)
    London Eye (30 libras)
    St James Park (free)
    South Bank (vista linda para fotos – free)
    Sherlock Holmes Museum (15 libras)
    Museu de História Natural de Londres (free)
    Hyde Park (free)
    Victoria & Albert Museum (free)
    Camden Town (bairro alternativo – free)
    King’s Cross Platform 9 and ¾ (free)

    GASTOS:
    Voo: 60 euros ( só ida)
    Acomodação: 300 reais no Airbnb
    Comida: 75 Libras
    Atrações: 27 libras

    BÉLGICA – 26 e 27 de Setembro

    No dia 25 de Setembro, sairei de Londres as 23:00 da noite rumo a Bruxelas na Bélgica. Escolhi ir de Ônibus já que o trajeto dura 8 horas e será noturno, assim economizo com hotel, tempo e uno o útil ao agradável.

    Chegarei em Bruxelas as 07:00 da manhã e vou aproveitar que estarei na estação de trem, e seguirei meu caminho até Bruges, uma das cidades medievais mais antigas do mundo todo, pequena, linda e romântica. Vamos ao roteiro em Bruges:

    8:00 – Trem para Bruges (30 euros)
    9:30 – Check In no Hostel: THE BRUGES HOSTEL 
    10:00 – Sint-Janshuis Mil (moinho lindo e free)
    11:00 – Église de Jérusalem (free)
    12:00 – Centro de Bruges + Almoço
    13:30 – Basilica of the Holy Blood (free)
    14:00 – St. Donatian’s Church (free)
    14:30 – Church of Our Lady (6 euros)
    14:45 – Bonifacius bridge (free e fofa para fotos)
    16:00 – St’John’s Hospital (8 euros)
    16:30 – Beguinage (free)
    17:30 – Minnewaterpark (free)
    19:00 – Jantar Vegano em algum restaurante!
    20:30 – Aproveitar a noite de Bruges para curtir a cidade, tomar uma cerveja e relaxar em algum barzinho.

    Optei dormir em Bruges e não Bruxelas, porque quero sentir a vibe romântica da cidade (já que estarei viajando com a minha namorada) e também, para sair do óbvio um pouco. Portanto no dia 27 de Setembro, iremos acordar em Bruges e seguir para Bruxelas onde passaremos o dia.

    08:00 – Trem para Bruxelas (pago junto com os 30 euros do dia anterior)
    09:30 – Catedral de São Miguel e Santa Gudula (free)
    10:30 – Manneken Pis (fonte do menino fazendo xixi e free)
    11:00 – Grand Place of Brussels (free)
    12:00 – Almoçar pelo centro de Bruxelas
    13:00 – Belgian Brewery Museums (5 euros)
    14:00 – Coudenberg (7 euros)
    15:00 – Kleine Zavel Square (free)
    16:00 – Halle Gate (4 euros)
    17:00 – Beber no centro até a hora do trem
    19:20 – Trem até Amsterdam (estação de trem do norte de Bruxelas)
    22:15 – Chegada em Amsterdam Sloterdijk

    GASTOS:
    Ônibus: 14 euros
    Acomodação: 10 Euros
    Comida: 50 Euros
    Atrações: 30 Euros

    AMSTERDAM – 28 de Setembro à 1º de Outubro

    Eu visitei Amsterdam em Abril de 2015, clima bom, 24 horas na cidade, e muuuitos lugares visitados! Eu assisto o vlog desse dia e fico pensando “como que eu consegui fazer tantas coisas?“, e agora terei quatro dias inteiros para curtir essa cidade que eu amei.  Confira aqui, o Guia de Viagem dessa cidade incrível.

    Saindo de Bruxelas no dia 27 a noite, chegarei pelas 23h na casa dos meus amigos em Amsterdam e esse dia será apenas para dormir mesmo, estarei bem cansada. Minha viagem por essa cidade começa mesmo no dia 28 de Setembro, quinta-feira.

    Eu ainda não fiz o roteiro de Amsterdam, mas você pode conferir o primeiro roteiro que eu fiz por lá, nesse link aqui

    VOLTE NESSE POST MAIS TARDE PARA CONFERIR O ROTEIRO COMPLETO! <3

    Lugares que quero adicionar no roteiro:

    Albert Cuyp Market (Mercado de Rua)
    Anne Frank House (19 euros, comprei 2 meses atrás pelo site)
    Rijksmuseum (museu que leva 2 horas para conhecer)
    Vondelpark (free)
    Casa de Rembrandt
    Dam Square (free)
    Heineken Experience (18 euros)
    Passeio de barco pelos canais
    Westerkerk
    Red Light District
    Begijnhof (Jardim incrível!)
    Museu EYE ( Museu de cinema, lindo)

    GASTOS:
    Ônibus: 12 euros
    Acomodação: Free (casa de amigos)
    Comida: 100 Euros
    Atrações: 30 Euros

    ***TODOS OS GASTOS DESTE POST SÃO PARA UMA PESSOA, COMO VOU COM A MINHA NAMORADA, VAMOS DOBRAR ESSE VALOR. NO VÍDEO DO POST EU DOU O VALOR TOTAL, MAS NA DESCRIÇÃO EU COLOCO O VALOR POR PESSOA, CASO VOCÊ ESTEJA VIAJANDO SOZINHA PODERÁ TER UMA IDEIA.***

    Espero que tenha gostado! Se tiver alguma dúvida, é só me falar ok?
    Fico a disposição sempre para responder vocês, e não esqueça que durante o mês de Setembro teremos vídeos de segunda a sexta no canal, mostrando cada lugarzinho que vou visitar durante essa viagem incrível.

    Até mais!

    É, não é só de Amsterdam que a Holanda é feita! Hoje venho mostrar as minhas cidades preferidas aqui, fora Amsterdam. Porque não adianta, Amsterdam sempre vai ser a minha preferida, mas, existem outras cidades incríveis e super legais para turistar também.

    LEIDEN

    Leiden é a “cidade grande” mais perto da minha. Não é a cidade onde a minha casa fica, mas quando eu chego em Leiden eu já me sinto em casa. É uma cidade universitária, então sempre está rolando alguma coisa. Vários bares e coisas legais para fazer. Além de ser muito charmosa.

    UTRECH

    Sempre que eu digo para os meus hosts que eu vou sair eles já perguntam “Vai pra Utretch, né?” Eles falam isso porque nos meus primeiros meses de intercâmbio eu fui várias vezes para lá. E aí ficou na cabeça deles como sendo a minha cidade preferida. Eu amo essa cidade, acho a vibe dela diferente das outras e lá também tem um Castelo lindo!

    DEN HAAG

    Den Haag é uma cidade que eu, mesmo sem querer, acabo indo muito. Ah, não tem nada para fazer, vamos para Den Haag? É uma cidade grande com uma rua de compras enorme, uma Primark gigante e que tem uma praia maior ainda. Tem um píer e uma roda gigante, zip line e bungy jump. Inclusive eu estava lá ontem.

    Essas são as minhas cidades preferidas, mas fora essas ainda temos Rotterdam, que eu não tive a oportunidade de ir muitas vezes, mas que eu adorei. Também sei que a nightlife lá bomba muito, vários pubs alternativos e restaurantes legais. E Haarlem, que eu peguei carinho porque várias amigas moram lá e por isso acabei indo várias vezes. É uma cidade muito fofa também, eu amo o centrinho de lá!

    A Holanda é um país maravilhoso, e mesmo que as cidades sejam de certa forma muito parecidas, a mesma arquitetura e os canais atravessando todas elas, cada uma tem uma vibe diferente, umas são mais movimentadas e com vários jovens e estudantes, outras mais tradicionais, com famílias fazendo piqueniques e vovózinhas andando por aí. Mas no fim, todas são lindas e me apaixonei de um jeito diferente por cada uma delas. Se você vier para a Holanda, não fique só em Amsterdam! Pegue o trem até essas cidades, são perto e são muito legais.

    Um beijo e Tchau!

    Eu nunca tive vontade de ir para lá. Nunca pesquisei, nem li, nem vi. Estava muito mais preocupada olhando sobre outros lugares, que eu nunca me lembrei de Praga. Talvez por isso eu me surpreendi tanto.

    Tínhamos pouco dinheiro então escolhemos Praga já que é um lugar perto da Holanda e relativamente barato. A moeda deles não é o euro, então nós tivemos essa vantagem, porém não foi tão barato assim.

    Saímos da Holanda na terça-feira (11/07) às 21:30, numa viagem de ônibus que durou 13 horas. Foi muito cansativo porque eu não consigo dormir em nenhum meio de transporte, mas eu sabia que a viagem ia fazer valer a pena. E fez! Chegamos em Praga e fomos direto para o estúdio que alugamos, era muito bonito e o melhor, tínhamos privacidade. Como as coisas são mais baratas na República Tcheca, nós fizemos vários rolês de táxi. Existe um app de táxi chamado AAA que você pede pelo celular, mas paga em dinheiro. Dividido cada uma pagava mais ou menos 2€ cada vez que andávamos de táxi, o que daria na mesma que andar de transporte público. Então resolvemos ser patroas e só andar de táxi uma vez na vida! Haha.

    A cidade de Praga é dividida por Distritos, desde Praga-1 até Praga-8. Nosso estúdio era em Praga-8, o mais afastado, então foi por isso que usamos mais o táxi. Mas se você pegar um hotel em outros distritos, é mais fácil fazer as coisas andando. Antes de ir claro que pesquisamos e vimos que Praga é uma das cidades mais bonitas da Europa. E é mesmo! Achei tudo muito parecido com a Ucrânia também, mas Praga ainda é mais bonita.

    Em cada canto, cada rua, um lugar bonito para se fotografar. Vários bares, cafés e restaurantes e todos com cerveja barata. Pagamos em média de 1.70 czk um copo de 500 ml de cerveja, o que aqui na Holanda não seria menos de 4 euros. Ou seja, amantes de cerveja vão amar Praga! Cervejas famosas como a Budweiser nasceram lá!

    Fizemos todas as atrações turísticas e as consideradas um pouco loucas. Que obviamente, são as que eu mais gosto. Fiz todo roteiro basicamente com lugares “off the map”. Alguns deles não conseguimos ir porque realmente eram longe e precisávamos ter alugado carro para poder visitar. Mas mesmo assim, nos divertimos muito! Visitamos um laboratório de um alquimista de verdade, um bar selecionado, que tu só entra se gostarem da sua cara, e tava tocando ópera lá dentro! Eu amei demais.

    Por outro lado, percebi que as pessoas lá são um pouco estúpidas, a impressão foi que elas não tem paciência para turistas. E também não falavam muito inglês. No mesmo bar selecionado que eu comentei ali em cima, tomamos uma cerveja com o Jonas de Sense8. Quem já viu sense8 sabe, e eu juro, era IGUAL. E no final ele disse que o nome dele é Jordan e que ele veio da Jordânia, e isso soou muito falso, então eu prefiro acreditar que era mesmo o Jonas tentando mascarar o fato. Eu nunca vou saber.

    As pessoas em Praga são muito estilosas, eu me inspirei muito andando pelas ruas de lá, e várias pessoas são super góticas! Vimos vários!

    Foi uma viagem incrível, amei todas as partes menos as partes dentro do ônibus, e com certeza gostaria de poder voltar e passar mais tempo por lá. Se alguém tiver alguma dúvida ou quiser mais dicas sobre o lugar, me mandem e-mail que eu ficarei feliz em ajudar. Meu e-mail: contatojenjeans@gmail.com

    Um beijo, e tchau!

    Quem me conhece sabe muito bem que eu tenho um vício louco por lugares abandonados e esquecidos (e comentei sobre isso nesse post aqui). Aqueles lugares que a muito tempo não são habitados e que a natureza começou a tomar conta. Eu vejo arte no que fica depois da destruição.

    Chernobyl é uma cidade na Ucrânia, que há 30 anos atrás sofreu o maior acidente nuclear da história. Um acidente que mesmo hoje, tanto tempo depois, ainda deixam consequências para o lugar e para o país. Uma cidade completamente abandonada, deixada para trás. No dia 27 de abril de 1986, todas as pessoas que moravam na cidade tiveram que ser evacuadas com urgência, sem olhar para trás, sem poder fazer as malas. Sem saber se encontrariam de novo seus familiares. Sem saber que estavam respirando o inimigo a cada segundo.

    Eu comprei um tour de 1 dia até lá. Fomos de ônibus e a viagem demorou uma hora e meia. Quando estávamos chegando perto, uma das primeiras coisas que eu vi foi uma placa que indicava radioatividade, me deu um frio na barriga, eu realmente estava indo visitar um lugar onde aconteceu um desastre nuclear. A polícia checa nossos passaportes antes de oficialmente entrar em Chernobyl.

    Dentro do ônibus o documentário mostra a cidade como era antes do acidente, as pessoas sorrindo e as crianças brincando. A cidade funcionando, viva. Através das janelas as árvores começam a tomar lugar por entre as construções que o tempo e a radiação corroeu. Ganhamos um aparelho que apitava sempre que os níveis de radiação ficavam altos, e eu fiquei checando o meu toda a hora. Na cidade de Kiev o normal era 0.10 e dentro de Chernobyl em alguns pontos tivemos 5.0, o que é bastante até. Mas não o suficiente para ser prejudicial a nossa saúde.

    O primeiro ponto  que paramos foi a creche. Ainda com as camas e alguns objetos como bonecas, sapatos e livros. Tudo cheio de poeira e se deteriorando. Lindo. Depois paramos em frente ao Reator 4, que foi o que eu explodiu. Agora com o novo sarcófago já instalado. Não era permitido ficar muito tempo em cada ponto, era o tempo de tirar algumas fotos e pronto. Passamos também por onde era o mercado da cidade, ainda com prateleiras e carrinhos de compras. E mesmo que tudo em Ucraniano, eu consegui entender que nas placas provavelmente dizia o que continha cada corredor.

    O centro de esporte com a piscina vazia é fascinante, ainda mais porque no vídeo que vimos no ônibus, tinham imagens dessa mesma piscina sendo usada, cheia de água e pessoas nadando.  Paramos para fotos em uma igreja que foi reconstruída, letreiro de Chernobyl e em algumas casas abandonadas. Pudemos entrar nelas e ver que nada sobrou a não ser o pó. O parque de diversões que nunca nem foi inaugurado deixa um sentimento de tristeza no ar. Porque parques são feitos para as pessoas se divertirem, mas aquele parque nunca viu ninguém feliz.

    A escola também foi incrível, embora eu saiba que os cenários são montados pelas pessoas do tour e por pessoas que já visitaram, ainda assim meu queixo caiu. Todos os livros e mesinhas, coisas escritas à mão por alguém. Será que esse alguém esta vivo? Será que esta bem? Fiquei me perguntando essas coisas o tempo todo. Várias máscaras de gás pelo chão. Muita gente não sabe mas essas máscaras não foram usadas por causa do acidente, elas foram usadas na guerra e eles tinham elas na escola para ensinar os alunos como usar, em caso de guerra.

    Nós andamos muito nesse dia. Meus pés estão doendo até agora. Almoçamos em Chernobyl mas com comida que foi trazida de fora. Salada, sopa, batata assada e carne. Barriga cheia e mãos lavadas, fomos para o “pica pau russo” que é uma torre gigante que era usada como radar que detectava mísseis com antecipação.

    “Não encostem em nada, tudo está contaminado foi a frase que eu mais ouvi naquele dia. Eu estou me sentindo contaminada ainda hoje, de tantas coisas que eu encostei sem querer. Fui picada por insetos, arranhada por plantas, pisei em lama radioativa, caiu pingo de água da construção antiga na minha testa e uma barata fez um tour na minha perna. Mas no fim do dia tivemos que fazer um teste para saber se estávamos contaminados e todo mundo passou.

    Foi uma das experiências mais loucas da minha vida e eu ainda quero voltar para fazer o tour de 3 dias, que é bem melhor, com certeza.

    Quem vai querer ir também? ☢️

    Confira mais fotos no meu IG @jeniferbtt 
    Beijos!

    “Eu queria tanto fazer um intercâmbio para a Europa”

    “É mesmo?”

    “Sim, mas se eu quiser aprender inglês, só tem Londres ou Dublin”

    EI, NÃO. PERA. Tem mais! Isso mesmo, você já ouviu falar em Malta? Não? Então a gente precisa falar sobre este lugar. Malta é uma ilha paradisíaca na Europa. Sabe o Mar Mediterrâneo? Situada nas águas cristalinas dele, está esse destino. Com um custo-benefício ótimo e um conteúdo enriquecedor. Malta tem como língua nativa o inglês, mas lá também é falado o maltês que é a língua local.

    Uma das coisas que achei interessante de ler, é que a população local é bem simpática com os turistas, o que traz um pouco de “segurança” quando vamos morar em um lugar novo, não é mesmo? Por mais que é um destino “novo”, e quando digo “novo” é porque agora que está fazendo sucesso como destino de ensino, mesmo assim Malta oferece excelentes escolas, muitas delas de redes mundiais!

    Outro ponto, positivíssimo, é que Malta é lindo pra xuxu! Sério, que lugar. As paisagens dão um clima maravilhoso, e provavelmente suas fotos ficarão maravilhosas também. Por estar localizada entre alguns famosos países como Egito, Grécia e Itália, a ilha foi alvo de grandes disputas nos períodos de guerras passadas, sendo riquíssima em histórias culturais.

    Agora vamos falar de algo que interessa à todos, o custo. Pasmem, o custo de vida lá chega a ser de até 40% menor do que as grandes cidades da Europa. Claro, não tem todo o glamour e opções de grandes cidades, mas quando o orçamento é baixo, isso tem que ser levado em consideração.

    E também, não podemos esquecer que fica na Europa, e viajar para outros países tem um custo bem inferior do que estamos acostumados aqui no Brasil!

    Você já tinha ouvido falar de Malta? Eu adorei! Conta pra gente o que você achou.

    Um beijo e até quinta.