Entre o Inesperado e o Ocasional

Você não acha engraçado o modo com que nossas decisões tomam rumos inesperados? Como as circunstâncias mudam quando menos esperamos? Como nos preocupamos com pouco? Como nos importamos com tanto? Como o sol resolve abrir no final de um dia de chuva?

As melhores coisas acontecem quando não merecemos. Acordamos atrasadas, não escovamos os cabelos e saímos como zumbis sem desejar um bom dia para a mãe que preparou o nosso café. Mas, juro que não foi por falta de amor. São nessas doses de despreocupação em que tudo acontece. Assim de repente, assim do nada. Não é bom quando algo te surpreende? Pequenos gestos que mudam o nosso dia e o do próximo positivamente.

Gosto de refletir sobre o ocasional, sobre surpresas e olhares desatentos. Gosto de viajar sem sair do lugar, experimentar horizontes desconhecidos e viver aventuras. Reinventar-se é o verbo que cabe em cada uma destas sentenças e nos dá vontade de largar tudo, dar as mãos para quem está ao nosso lado e percorrer sem medo por lugares nunca antes imaginados. Decisões que nos levam ao inexplorado.

Tomemos mais decisões com o coração :)

Beijo beijo,

Cris

Comments

comments