Manifesto TPM

Você é livre mesmo? É com essa pergunta capciosa que começo o post de hoje. Vocês já devem conhecer a Revista TPM (Trip Para Mulheres), né? Eu simplesmente adoro! A TPM aborda os temas tabus do nosso dia a dia de um jeito bacana, fácil e divertido. Enfim, vale a pena ler.

E desde o ano passado, está rolando o Manifesto TPM. Ops, calma aí, continua lendo o post, não quero ser radical nem nada parecido, é apenas amor próprio. É fugir dos estereótipo que a sociedade nos impõe, é aceitar o nosso corpo do jeitinho que ele é, é nos amar em primeiro lugar. Bom, o vídeo a seguir explica de maneira simples o conceito do manifesto. Aperte o play!

Deu pra entender melhor agora? Ufa que bom. Porque mulher não precisa ter um padrão de beleza. Se quero uma tatuagem no braço e um chicletes colado no meio da testa, o problema é meu. Não quero ser radical, mas é que poxa, se eu acordo cedo todo dia, me arrumo, passo rímel sem borrar, vou trabalhar, vou pra faculdade e ainda sobra um tempo para uns bons drinks, quem deve cuidar da minha vida sou eu, certo? Oh, não, muitíssimo obrigada, não preciso de alguém para controlar a minha agenda, minha vida, minhas vontades e meus afazeres diários.

manifesto-tpm1-blog-cabide-colorido-2013

manifesto-tpm-blog-cabide-colorido-2013

Esse é o link (aqui!) para quem quiser conhecer melhor o Manifesto TPM. Espero que tenham gostado. Tudo é uma questão de opinião.

Comments

comments