Minha Vida como Au Pair – Motivo, Adaptação e Prioridades

Chegamos ao quarto e último assunto do especial Minha Vida Como Au Pair! Se vocês gostarem de que a gente responda alguma pergunta em específico ou fale sobre algum tema, deixa nos comentários!

O assunto de hoje é: Por que o Au Pair ? Como foi se adaptar nos EUA ? E na real, qual é o seu propósito aqui ?

minha-vida-como-au-pair-schedule-cabide-colorido-perfil

1. Por que Escolheu o Au Pair ?

Hellen: “Escohi o programa de Au pair porque foi o jeito mais fácil e barato que achei para ir morar fora do Brasil. E também achei a idéia de ter uma renda, por mais que seja pequena, já valeria a pena. Porque gerealmente nos outros programas tu não pode trabalhar e fazer um curso de alguns meses aqui nos EUA (ou em outros países) é super caro e eu já tinha um mochilão todo programado para a Europa”.

Larissa: “Vi no Au Pair o programa de intercâmbio mais completo e acessível. Nele posso aprender sobre uma nova cultura, trabalhar, estudar e viajar por um preço bem mais em conta do que um curso de idioma, por exemplo”.

Thais: “Porque eu queria uma aventura! Eu estava muito perdida no brasil, no ramo que não gosto e meio stuck. O au pair apareceu bem quando eu precisava e apesar de as coisas aqui não serem fáceis, eu aprecio essa oportunidade e pretendo aproveitar ao máximo”!

Gabrielle: “Sempre quis fazer um intercâmbio para melhorar meu inglês. Ia fazer após o colegial mas terminei e já fui para a faculdade. Quando me graduei, decidi que era agora ou nunca. Já conhecia o Au Pair através de amigas que estavam fazendo e quando estava à procura ele foi o programa de intercâmbio mais acessível, de maior duração e o que me proporcionava ter experiência com special needs, pois estava à procura de crianças com Autismo para minha tese. Isso me fez escolhê-lo. Foi uma ótima opção para melhorar o inglês e fazer uma pôs graduação internacional”.

Marina: “Por que eu estava me formando e sentia que precisava fazer algo diferente e que me desse um impulso em tudo na vida, mas que não fosse caro, e o programa de Au Pair era perfeito pra mim”.

2. Quais são os lados positivos e negativos que você vê no intercâmbio?

Hellen: “Vamos começar com os negativos: acredito que o lado negativo aqui seja o de morar com o chefe – é super complicado ainda mais se tu quiser ter teu tempo off só pra ti. Outro lado negativo eu acredito que seja o de algumas familias pedirem para tu “dar satisfação” do que tu faz quando tu usa o carro da família – entendo mas não concordo. Lados positivos: conhecer a cultura americana no cotidiano, bem a fundo mesmo, pois tu vai estar vivenciado todos os processos da vida das pessoas aqui nos EUA. Ter uma renda fixa por semana – que sim tu consegue viajar e comprar coisas para você mesma, só precisa ter um pouco de controle e os objetivos formados. Viajar e conhecer outro idioma são pontos ofrtíssimos para mim!”

Larissa: “Os lados positivos são todo o aprendizado, crescimento e amadurecimento que temos, as pessoas e lugares que conhecemos e todas as incríveis experiências (um natal com neve de verdade, jantar de thanksgiving, halloween, paisagem toda laranja e marrom no outono e outras coisas). A parte negativa é lidar com uma cultura muito diferente, com coisas que vão contra o que é “normal” para a gente, que não faz parte do nosso dia a dia. É difícil também lidar com a saudade das pessoas e coisas que amamos”.

Thais: “Positivos: você viaja bastante, conhece mtos lugares e pessoas novas, aprende uma lingua e cultura diferente, e principalment aprende a ser independente. Negativos: Morar com os chefes não é nada facil, cuidar de criança nao é glamuroso, ter um schedule meio váriavel, porque você sempre depende dos horários das crianças para ter seu tempo livre”. 

Gabrielle: “O negativo, na minha opinião é não ter liberdade. Não é fácil morar com uma família que não é a sua e ter que dar satisfação de TUDO nos mínimos detalhes. Essa questão de respeito mútuo chega uma hora que é esquecida e eles acabam invadindo sua privacidade. Acho isso desgastante para ambos ! O lado positivo é vivenciar uma nova cultura, conhecer gente de muitos países e fazer coisas que você jamais pensou que seria capaz de fazer. Você vai descobrir quão forte és, e isso dá orgulho. O lado positivo vai te mostrar o quanto você é flexível e que você pode sim sobreviver e evoluir como pessoa”.

Marina: “Aqui eu tenho a chance de conhecer pessoas, lugares, comidas e hábitos que eu nunca conheceria se continuasse no Brasil, assim com de ganhar minha graninha e estudar. Mas mais do que isso, fazer intercâmbio me faz conhecer cada dia mais eu mesma e quais são os meus limites. Parece louco, mas morar fora do meu país me faz enxergar tudo e todos de uma forma bem mais clara, me faz abrir os olhos pra minha vida e pro mundo.
Acho que o único lado ruim de qualquer intercâmbio é não estar na sua casa, com quem você ama”.

travel-the-world-tumblr

3. Demorou até se adaptar ? O que acha que mais sente falta do Brasil ?

Hellen: “Achei que eu fosse demorar para me adaptar, mas pelo contrário, foi super tranquilo! O que eu mais sinto falta do Brasil: para uma gaúcha que nem eu é uma roda de chimarrão pra jogar conversa fora e os churrascos em família e com amigos. Ahhhhh churrasco…aquele gaúcho mesmo”!

Larissa: “Me adaptei mais rápido do que eu imaginava que iria. Acho que por ser tudo tão novo, eu fiquei animada e me adaptei rápido. Eu sinto muita falta das pessoas que amo, da comida e do jeito alegre e simpático das pessoas no Brasil”.

Thais: “Meu primeiro mês foi bem dificil. Chorei muitooo, desabafei com amigos e familia, queria voltar pra casa. Mas agora, completando 4 meses de EUA posso dizer que estou adaptada. Ainda sinto muita falta da minha familia, mas principalmente da comida hahaha”.

Gabrielle: “Não tive problemas para me adaptar, foi bem rápido. Sinto falta da minha família, cachorros, amigos e minha liberdade”.

Marina: “Eu me adaptei bem fácil! Mas claro que tem coisas que eu sinto falta aqui: da minha família, dos meus amigos, de farofa, de paçoca e de pão de queijo Hahaha”.

4. Qual é a sua prioridade no intercâmbio: Viajar pelos EUA, estudar ou guardar dinheiro ?

Hellen: “Minha prioridade no intercâmbio é aprimorar meu inglês (que não era tão ruim assim). Primeiramente eu queria tentar fazer algum curso relacionado à minha area de formação (Administração) mas nao achei nada legal que fechasse com mey schedule, aí desisti e fiz outros cursinhos. E com toda a certeza, Viajar pelos Estados Unidos – infelizmente não pude viajar muito para outros estados, mas conheço bastante do estado de Washington que é o que eu moro. Mas já tenho planos e praticamente data de início para uma Road Trip pelo país inteiro junto com meu namorado <3”. 

Larissa: “No meu primeiro ano como au pair minha prioridade era viajar. Viajei mais em um ano do que tinha viajado em toda minha vida antes. Mas agora estou juntando um pouco de dinheiro (não da pra voltar com uma mão na frente e outra atras, né? E o dólar alto está me ajudando). E estudar, sempre! Acho que qualquer curso vai acrescentar bastante no meu currículo”.

Thais: “Eu estou tentando viajar ao maximo, mas tb estou estudando, meu objetivo sao fazer 3 cursos aqui e ate agora estou no prazo. Por outro lado tento guardar pelo menos um pouco de dinheiro para qualquer emergencia”.

Gabrielle: “Estudar ! O restante vou conciliando. Mas dá sim para fazer os três, é difícil, mas não impossível”.

Marina: “Todas! Eu tento fazer de tudo um pouco: guardo uma parte do meu salário na poupança, uma parte para pequenas viagens e o resto para o que eu quiser fazer. E até agora tem dado certo! É só se planejar certinho que você consegue fazer o que quiser”!

Obrigada meninas pela participação, eu e todas as leitoras amamos conhecer um pouco mais sobre vocês!

Deu pra ver que a adaptação aqui é fácil, que você sempre sentirá saudade de casa e da comida e que dá sim pra viajar e guardar graninha =)

Espero que tenham curtido! Um beijo <3

Comments

comments

6 Comments

  1. Deicy
    9 set 2015 / 14:09

    Os cursos são pagos com o que vocês recebem da host family?

  2. Giovana
    9 set 2015 / 16:52

    Oiii Michelle,
    Primeiramente, parabéns pelo canal!! Eu adoro, e você me incentivou muito a querer ser Au Pair algum dia. Tenho acompanhado essa, e vi em um post que a Gabrielle Braz disse que é Psicologa, gostaria muito de falar com ela, já que estou cursando Psicologia e tenho muita vontade em ser Au Pair. Procurei ela nas redes sociais e não achei kkk. Será que você poderia me passar um e-mail ou rede social dela, pra que eu possa fazer algumas perguntas?

    Obrigada.

  3. Talita
    21 set 2015 / 19:45

    Estou amando essa série com as au pairs, na próxima segunda eu começo na minha família aqui na Irlanda. Estou ansiosa!
    Beijos

    • http://www.cabidecolorido.com.br/wp-content/themes/cabide-colorido/img/cabide-gravatar-tres.jpg
      Michelle
      22 set 2015 / 03:13

      Que show Talita!!! Muuito boa sorte pra ti..Irlanda deve ser incrível! Beijoooooo

  4. Ana Lúcia
    14 out 2015 / 00:41

    Fazer Au Pair logo após o termino do ensino médio é uma boa ideia? Ou melhor logo iniciar a facul primeiro?

  5. Patrícia Regina
    22 maio 2016 / 22:41

    super gostei e já tenho optado por esse intercâmbio, não sabia desse lado ruim da invasão de privacidade mas por ser o mais acessível há um preço a se pagar