• Vídeo Novo

  • Uma das cidades que eu mais gosto do Brasil (das que eu conheci, claro) é Curitiba! Eu amo o planejamento urbano deles, as construções super tecnológicas misturadas com construções mais antigas. Amo a cultura que a gente encontra pelas ruas e principalmente, amo os pontos turísticos!

    Eu já fui para Curitiba algumas vezes, então você não vai encontrar nesse meu roteiro lugares como Jardim Botânico, Parque Tanguá, Museu do Olho, etc. Mas vamos lá que vou contar para vocês como foi essa última mini trip que eu fiz com o meu namorado, lembrando que fomos de ônibus até lá e só utilizei uber e o famoso pezão (sim, andei que nem uma louca)!

    SEXTA

    Saímos de Blumenau as 6h45, o ônibus era direto então as 10h20 nós já estávamos na rodoviária de Curitiba. A viagem é super tranquila, eu dormi praticamente a viagem toda (vantagens de ir cedo). Chegamos morrendo de fome, então enquanto o nosso airbnb não estava pronto para chek-in, fomos em uma padaria que ficava bem na frente. É sempre bom quando você reservar o seu hotel, ou Airbnb, verificar os lugares que tem pela redondeza (cafés, padarias, restaurantes). Pedi um pão com ovo, e o Bruno pediu um pão com bife. Ah, tomamos uma cerveja!

    Após o nosso café da manhã, fomos fazer o chek-in (em outro post vou contar para vocês como foi a minha experiência com o Airbnb)! Nós alugamos um studio, um nome bonito para kitnet. E ele era uma graça. Pagamos R$250 pelo final de semana, já com as taxas. Um dos pontos que eu prezei para escolher qual acomodação reservar, foi a localização. Eu gosto muito de conhecer as cidades a pé, então a localização é uma das prioridades. Após deixarmos nossa mochila no studio, iniciamos o passeio.

    Nossa primeira parada foi na rua 24  horas. Que coisa mais  gracinha! A Rua 24 Horas possui uma arquitetura linda, um teto muito fofo e tem opções de lazer, lojas e gastronomia. Como a noite nós iriamos em um rodízio, nesse dia a gente não comeu nada depois do nosso café da manhã (sabe como é né? tem que aproveitar! hahaha). Então curtimos a arquitetura, e sentamos para tomar um chopp! Porque a gente sei de Blumenau, mas o espírito cervejeiro continua.

    Após o chope, fomos conhecer uma parte do bairro São Francisco.  No caminho, passamos pela praça Osório e vimos que lá estava acontecendo uma feirinha, como a maior parte dela é gastronômica, e não estávamos comendo pra poupar para noite, anotamos para ir para lá no sábado. Chegando ao bairro São Francisco, e ele me lembrou muito Ouro Preto (se quiser saber sobre a minha viagem para Ouro Preto, clica aqui)! As ruas são uma gracinha, as lajotinhas do chão, e a forma como eram construídos os prédios, parecia que eu estava em terra mineira. Batemos fotos do local, e após um tempo, descobrimos que ali é onde a famosa Feira do Largo da Ordem acontece!

    Depois dali, fomos conhecer a Praça Japão. Eu adoro a cultura japonesa, principalmente a forma como as casas são construídas. Quando chegamos na praça, me surpreendi. Eu achei que ela era bem pequena, e que só havia a casa estilo japonesa, mas tem vários lagos, e estátuas da cultura oriental. Depois de conhecer a praça, fomos para o nosso studio para descansar e se arrumar para o rodízio.

    Esse restaurante que fomos é especial, o nome dele é Churrascaria Batel Grill. Já havíamos ido em outra ocasião, e dessa vez voltamos! É um restaurante um pouco mais caro, mas para ocasiões especiais vale a pena. O restaurante é rodízio de carnes, rodízio de massas, sushi e um buffet de saladas incrível! O meu favorito foi o risoto de funghi deles, é demais, eu devo ter pego todas as vezes que passaram na nossa mesa! Depois dessa jantar maravilhoso, o que nos restava era dormir para o próximo dia!

    SÁBADO

    No sábado não tínhamos feito um roteiro específico. Apenas desbravar as coisas sem rumo, para nos surpreender. O Airbnb que alugamos tinha um condomínio muito legal, então na parte da manhã ficamos conhecendo os diversos espaços, a sala de yoga, mirante, academia, área da piscina, e tudo mais. Após isso, fomos para a feirinha da Praça Osório, não consegui descobrir o nome dessa feira e apelidei ela de Feira das Nações hahaha porque nessa feira existem várias barraquinhas, cada uma de um país ou estado brasileiro. Tem diversas opções de comida e um preço super camarada.

    Nós escolhemos almoçar na barraquinha da Polônia, eu pedi um pirogue recheado de batata e ricota com molho de champignon e molho branco e também uma porção de batata frita, o total foi R$15 e gente, eu quase não aguentei comer tudo. Era maravilhoso! De sobremesa eu comprei uma cocada de leite condensado na barraca da Bahia, porque um docinho depois do almoço faz bem demais!

    Depois de almoçar, fomos no Mercado Municipal de Curitiba dar uma voltinha. Ele é um mercadão como os outros e muito bem organizado! Tem diversas lojas, tanto de produtos naturais até frutas e cachaças. Comprei damasco para comer de tarde porque eu amo! <3

    Após isso fomos para o nosso studio aguardar o pôr do sol. Eu AMO pôr do sol! E no nosso prédio tinha um mirante no 31º andar! Ficamos lá admirando o sol indo embora. E confesso que foi um dos mais bonitos que vi até hoje.

    Depois de aplaudir o por do sol, fomos para um boteco chamado Barbaran Bar. Que ganhou 5 estrelinhas minhas! O bar é um boteco legítimo, cadeiras, decoração, estilo. Ele fica em um beco! Nós pedimos 1 porção de batata frita com queijo, 1 sanduíche vegetariano para mim, 1 pão com bolinho pro Bruno, uma porção de bolinho de  parmesão (DELICIA) e várias cervejinhas. Todas as comidas foram ótimas, e o ambiente é muito legal. E o preço muito justo! Para vocês terem noção, a porção de batata frita era R$12,50!


    DOMINGO

    Já estamos no último dia, tivemos que fazer o check-out as 10h, então tivemos que sair de mala e cuia por Curitiba. Fomos para a feirinha do Largo da Ordem! Lá tem diversas barracas de artesanato, comida, barracas de antiguidades, barraca de mochilas, tapetes, esculturas, tem de tudo! E é gigante, é feira que não acaba mais. Tem até atividades para a comunidade, como meditação ao ar livre!

    Após passear pela feira, fomos novamente na feira da Praça Osório (sério, nós amamos demais). Só que dessa vez comemos em barraca diferente, almoçamos na barraca da Bahia! Eu pedi bobó de camarão, e de sobremesa uma tapioca de coco com leite condensado. Maravilhoso! Depois de encher a barriguinha, andamos pela cidade para matar um tempinho até a hora do nosso ônibus de volta.

    Curitiba é um cidade ótima. Com diversos lugares para se conhecer, pontos turísticos diferentes e super interessantes. Já tenho uma lista dos próximos lugares que irei quando voltar lá!

    Espero que tenham gostado do post! Qualquer dúvida de como ir para esses lugares, é só perguntar aqui.

    Até a próxima quinta.

    Já pensou no quanto um intercâmbio em casal pode ser divertido? É muito comum pessoas que estão namorando, ou são casadas, adiarem a viagem dos seus sonhos por não poderem levar uma companhia, ou acharem que a partir do momento que você está com alguém, as oportunidades de viajar diminuem.  A boa notícia é que não precisa ser assim!

    Fazer um intercâmbio em casal é uma excelente alternativa para aprimorar seu currículo, gastar menos do que uma viagem turística e ainda poder usufruir da companhia do seu parceiro (a) durante todo o tempo. Eu e a Bruna, por exemplo, vamos aproveitar as férias do trabalho dela e curtir um intercâmbio de três semanas de estudo na Irlanda. Se você quer saber mais sobre isso, clique aqui.

    E hoje vou compartilhar com vocês algumas opções de destinos que abraçam todo esse lado romântico de uma viagem, e são perfeitamente adequados para um intercâmbio em casal. Vem ver:

    Málaga – Espanha: Uma cidade que encanta, principalmente por sua atmosfera mediterrânea e cheia de praias ensolaradas durante o ano todo. Trata-se de um excelente destino para quem quer se surpreender e estudar a língua espanhola.

    Paris: Reconhecida como uma das cidades mais românticas do mundo, Paris é sonho de muitos apaixonados. E na capital francesa você e o seu amor podem fazer um intercâmbio a partir de duas semanas para estudar a língua francesa!

    Malta: A ilha mais charmosa da Europa é outra alternativa para os casais apaixonados. No intercâmbio é possível fazer quatro semanas de curso de inglês, e utilizar aquelas férias do trabalho vivendo essa experiência linda. Se você quer saber mais sobre intercâmbio em Malta, tem um post inteirinho sobre isso. Clique aqui. 

    San Diego: E o que dizer de algumas semanas de puro amor na Califórnia, hein? Eu e a Bruna já visitamos essa cidade e eu só tenho coisas boas a dizer a respeito dela. Ao escolher San Diego como destino, além dos passeios a dois, não faltarão oportunidades para uma boa praia ou balada.  Os intercâmbios podem ser de 2 semanas a 3 meses e as acomodações podem ser nas próprias escolas, pra vocês além de tudo, viverem esse american dream em grande estilo!

    Irlanda: clique aqui. E claro que, eu não poderia acabar esse post sem citar o destino que eu e a minha namorada escolhemos. A Irlanda é um dos países mais baratos da Europa para fazer intercâmbio e estudar inglês. Vamos ficar em Dublin por três semanas, dormindo em uma residência estudantil e aproveitando os últimos dias de férias para visitar outros países. Mal posso esperar! Se você quer saber mais sobre o meu intercâmbio pra lá em Setembro,

    Além de ser uma experiência enriquecedora, ao optar por essa modalidade, você terá algumas vantagens bem interessantes, como a segurança de viajar com uma pessoa conhecida, a convivência diária e o compartilhamento dos momentos inesquecíveis e o aprendizado muito maior que vocês poderão construir juntos. É aquele velho ditado do “você só conhece alguém verdadeiramente, quando viaja com essa pessoa“.

    Mas claro que, vale lembrar que é preciso tomar um pouco de cuidado para não se isolar, fazer apenas programas em casal e acabar não conhecendo novas pessoas. Isso prejudica um dos maiores benefícios de um intercâmbio que é vivenciar uma nova cultura, conhecer pessoas e praticar outros idiomas.

    Se você quer fazer um intercâmbio em Casal, ou qualquer outro tipo, preencha este cadastro clicando aqui e eu te indico as melhores agências e pacotes! 

    Vamos nessa?
    Um beijo!

    Quando eu estava me preparando para embarcar para o Peru muita gente me disse que eu iria amar a cidade, não só pela cultura e paisagens incríveis, mas também pela comida. É fácil ser vegetariano/vegano naquele país, sério!

    Os Peruanos adoram uma salada, quinoa e pães, e é claro que eu como uma boa vegetariana (seguindo o rumo para o veganismo) adorei isso né!? E hoje eu vou te indicar o meu restaurante vegano preferido em Cusco, o Green Point.

    Para você ter uma ideia, de seis dias que estive em Cusco, visitei o Green Point três vezes, todas na hora do jantar já que deixávamos o hostel muito cedo e voltávamos pra casa depois das 18:00 (devido aos tours e tal). Pelo o que eu andei lendo, ao meio dia você consegue comer super bem nesse restaurante pagando apenas 12 soles, o que da uma média de R$14,00. E o menu do almoço consiste em sopa, salada e prato principal!

    Mas e quanto à experiência que eu tive visitando e jantando nesse lugar? NÃO PODERIA SER MELHOR! Doeu o coração quando fui embora e pensei que não comeria aquela comida tão cedo. A noite é servido uma entradinha de torradas com azeitonas e um molho cheddar vegano, tudo cortesia da casa. E o menu é incrivelmente completo! Desde saladas, sopas, opções de sushi, risotos, tacos mexicanos, leites vegetais, cafés, sobremesas até opções raw food para os adeptos do crudivorismo.  É O PARAÍSO!

    Todos os pratos acima eu tirei durante as minhas idas até lá. Em uma das noites passei lá após jantar em um outro restaurante (que nem foi tão bom assim), só para tomar um chocolate quente com leite de coco e comer um cookie de chocolate. Essa dupla me custou 10 soles, o equivalente a R$12,00. E valeu super a pena! O preço dos pratos principais à la carte vão de 20 a 40 soles, e alguns pratos de 40 a 60 são para dividir, como é o caso dos tacos mexicanos.  Você consegue comprar uma taça de vinho por nove soles e uma kombucha por oito.

    O ambiente do restaurante é bem aconchegante, quentinho e com uma vibe incrível. Sempre com um incenso aceso para trazer um “Q” de casa ao lugar. No primeiro andar você pode escolher entre mesas de 2 a 4 pessoas e no segundo andar há mesas de até 10 pessoas, ou então, as share tables que é como eles as chamam, exatamente para quem ta afim de dividir lugar com outras pessoas e fazer amizade!

    Esse restaurante que eu visitei ficava próximo da praça San Blas, mas eles possuem uma outra unidade na cidade que ficara DO LADO do meu hostel Pirwa. O Green Point II, como é conhecido, funciona apenas das 08:00 às 16:00 e por conta disso eu nunca tive a oportunidade de ir visitá-lo. Pelo o que eu entendi você pode almoçar por lá, no mesmo esquema de menu do dia citado acima, e tomar um café da tarde!

    Super recomendo esse lugar, minha barriguinha sente saudades!

    Green Point 1 (San Blas)

    Aberto: de segunda a sábado.
    Horário: café da manhã: 8:00 as 11:00. Almoço: 12:00 as 15:00. À la carte: 12:00 as 22:00.
    Endereço: 235 Calle Carmen Bajo (perto da Praça San Blas), Cusco.

    Green Point 2 (San Francisco)

    Aberto: de segunda a sábado.
    Horário: café da manhã: 8:00 as 11:00. Almoço: 12:00 as 16:00.
    Endereço: 310 Plaza San Francisco (Praça San Francisco), Cusco.

    Site: www.greenpointveganrestaurant.com

    Um beijo, até a próxima!