• Vídeo Novo

  • Eu comecei no teatro pra preencher um vazio.

    No final de 2011, eu decidi parar de treinar vôlei; eu joguei vôlei durante 7 anos e durante este período achei que esta seria minha profissão, meu sonho realizado, aquilo que eu faria pra sempre, sabe? Mas não foi bem assim e por diversos motivos decidi parar de treinar. Também em 2011, fiz um curso em que um dos módulos era teatro. Tive duas ou três aulas e a partir disso comecei a me interessar. Em 2012, bem no comecinho do ano, visitei a Escola Carona de Teatro, obtive as informações necessárias e me matriculei.

    Acabou.Pronto.Acabou (2012) – Direção: Pépe Sedrez

    O que eu não sabia neste início é que aquilo que eu comecei para preencher me completou de forma integral. Quando a gente começa algo novo, a gente sempre começa meio perdido e, quando me pediam, nos exercícios das aulas, para doar MAIS, MAIS, MAIS, eu não sabia que eu podia dar  mais. E eu podia e fiz. A cada ano, tento dar mais do que o ano anterior, mais energia, mais potência, mais amor.

    [ardil] (2013) – Direção: Pépe Sedrez

    Foi no teatro que eu tive a minha maior revelação: a de poder confiar em mim mesma.

    Nas aulas de teatro, você rompe barreiras todos os dias, seja de vergonha, nervosismo, falta de confiança, dificuldade de interação e às vezes também o cansaço; você rompe barreiras com você mesmo o tempo inteiro.

    Sou Pó (2014) - Direção: Sabrina Marthendal

    Sou Pó (2014) – Direção: Sabrina Marthendal

    E foram nesses rompimentos e provocações que eu mais me conheci, mais soube o que se passava dentro de mim e dentro da minha mente. Lá que eu entendi o meu limite; ou o que eu aprendi é que não se tem limite, que você sempre pode ser forte e atravessar as situações, romper as barreiras. Descobri que eu sou capaz, que, no tablado, o menos é mais, pode ser em um curto monólogo ou em longos diálogos; ultrapassar limites está presente o tempo inteiro dentro de você .

    Eu Era Hamlet (2015) - Direção: Pépe Sedrez

    Eu Era Hamlet (2015) – Direção: Pépe Sedrez

    Hoje, após 5 anos de curso, 5 espetáculos apresentados, aproveitando a experiência dos companheiros, sabedoria dos mestres,  envolvida em todos os aspectos desta arte, tenho mais sede de conhecimento e vontade de aprender novas técnicas, novas narrativas interiores, novas formas de pensar. E eu sou grata, principalmente, por cada emoção sentida nos ensaios, sob as luzes, na cochia, em peças e apresentações.

    Peito Inflamado com Palavras Afogadas (2016) - Direção: Fábio Hostert

    Peito Inflamado com Palavras Afogadas (2016) – Direção: Fábio Hostert

    O vazio que eu tinha em mim foi completado e hoje transborda de amor pela arte, pelo teatro e pelas emoções!