• Vídeo Novo

  • Sim, pode me chamar de louca, retardada, psicopada ou doente, porque mesmo assim, eu ainda vou amar os filmes A Centopéia humana 1 e 2. E esperando ansiosa pelo 3.

    O primeiro filme é a história de duas jovens americanas, que estão em viagem pela Europa, encontram-se com o carro quebrado à noite numa floresta deserta da Alemanha. Elas andam pelo local em busca de ajuda quando encontram uma cidadezinha isolada. No dia seguinte, elas acordam trancafiadas num hospital abandonado junto com um homem japonês – logo antes de um senhor alemão entrar no quarto e identificar-se como um cirurgião aposentado. Ele pretende juntá-los num só corpo e realizar o antigo desejo doentio de criar uma centopéia humana. Já aviso que o filme é nojento. Se você é daquelas que tem vontade de vomitar vendo filmes, não assista!

    imagem-do-final

    O segundo filme ”A Centopéia Humana 2”, segue o mesmo ritmo. Conta a história de Martin, que é um homem solitário com problemas mentais, que vive com a mãe. Ele trabalha no turno da noite como segurança em um complexo de estacionamento sombrio e sinistro. A fim de esquecer sua lamentosa existência, Martin começa a reproduzir as meticulosas habilidades cirúrgicas do Dr. Heiter.
    O filme é todo em preto e branco e ainda mais sinistro que o 1º. E a Centopéia tem mais gente!

    imagem-do-final

     

    No terceiro e último filme da série, o diretor de uma agitada prisão estadual que, devido às condições precárias de sua função, acaba enlouquecendo e decidindo criar a pior punição possível aos seus indisciplinados detentos: inspirado na cinessérie A Centopeia Humana, ele vai colocar os prisioneiros literalmente de joelhos e criar a maior corrente de pessoas ligadas pelo aparelho digestivo. Pelo que eu vi, 500 pessoas vão fazer parte dessa vez.

    imagem-do-final

    Quem vai querer assistir?