Você já sabe, né!? Passei 30 dias na Europa fazendo meu intercâmbio em Dublin e conhecendo vários países incríveis! Na Irlanda do Norte, Inglaterra e Holanda eu tive o prazer de me hospedar em um Airbnb!

O Airbnb começou em 2008 quando dois designers que tinham um espaço extra hospedaram três viajantes que estavam em busca de um lugar para ficar. Hoje, milhões de anfitriões e viajantes optam por criar uma conta Airbnb gratuita para poderem anunciar seu espaço, e/ou reservar acomodações exclusivas em qualquer lugar do mundo.

Esse parágrafo acima retirado do próprio site do Airbnb resume perfeitamente qual é a proposta deles! Diferente de hotéis, hostels e outros tipos de acomodação, no Airbnb você escolhe se irá alugar o quarto inteiro dentro da casa do anfitrião, quarto compartilhado com outros viajantes, ou se será a casa/apartamento todo. A primeira e segunda opção são incríveis quando você está viajando sozinha(0) ou com mais um amigo. Assim, você acaba conhecendo o anfitrião, compartilha da casa com ele, e às vezes até com outras pessoas que podem alugar os outros quartos daquele mesmo lugar.

Se você estiver viajando com a família, ou amigos, é bacana alugar a casa ou apartamento todo! Pensa: Toda a infraestrutura de uma casa completamente equipada para facilitar a vida de vocês enquanto estiverem turistando por aquela cidade. Cozinha, banheiro, toalhas disponíveis, wi-fi, segurança, e as vezes até garagem, são algumas das coisas que podem vir inclusas no valor da reserva.

Na Irlanda do Norte por exemplo, tivemos duas experiências totalmente diferentes. Na primeira casa (que na verdade era um apartamento), optamos por ficar com um quarto, e o anfitrião liberou a cozinha e banheiro sem problema algum. O diferencial estava em: tinha outra pessoa no outro quarto do apartamento! E esse outro hóspede era dos Estados Unidos e super simpático. Ou seja, nos hospedamos em um lugar bacana, economizamos na comida, já que podíamos usar a cozinha do apartamento, e ainda fizemos um amigo do Texas!

A outra experiência na Irlanda do Norte foi em uma mansão dos anos de 1910 na cidade de Ballymoney. A mansão era super antiga e com carinha de mal assombrada. Imagina, que nada! O casal de velhinhos que mora por lá é super simpático, solícito e amigável! Nós amamos nossa hospedagem, além de escutar várias histórias, jantar com a família e receber um café da manhã delicioso no dia seguinte!

AIRBNB EM BELFAST: Clique aqui pra ver
AIRBNB EM BALLYMONEY: Clique aqui pra ver 

Em Londres, a escolha por um Airbnb foi pelas ótimas experiências anteriores, em outros países, mas também pela diferença no preço. Quando você compara um hotel com quarto para duas pessoas, ou um Airbnb próximo a uma linha de metrô, o preço cai pela metade! Ficamos em uma casa típica Londrina, com mais outros três casais. A casa possui quatro quartos e o anfitrião aluga cada um deles no Airbnb. Foi uma experiência bacana já que a casa fica bem próxima a uma estação de metrô que nos possibilitava chegar no centro em 10 minutos. Pra você ter uma ideia, pagamos R$600,00 em cinco noites para duas pessoas em Londres! Demais, não é!?

E ai ai, o último lugar em que nos hospedamos durante a trip foi em Amsterdam, uma das minhas cidades preferidas no mundo! E olha, não poderia ser mais perfeito. Ficamos em um quarto dentro de uma casinha daquelas bem estreitas e que aparecem em todas as fotos do resultado do google quando você busca por “Amsterdam”, sabe!? Foi uma experiência incrível e fiz um tour completo por ela nesse vídeo abaixo:

O quarto é super bem localizado, tem uma vista incrível pro Rijskmuseum e fica a menos de 15 minutos andando de qualquer ponto principal da cidade. Ah, e os hosts são queridos demais! Já fiz amizade e tenho eles até no meu Facebook! haha

E você, já se hospedou alguma vez no Airbnb? Eu indico super! E tenho um descontinho pra você que quer criar a sua conta e fazer sua primeira viagem: clique aqui. 

Espero que tenha gostado da dica!

Um beijo, até a próxima!

 

Eu soube há poucas semanas que minha avó por parte de Pai nasceu na Bélgica. Incrível né? Mais incrível ainda foi o fato de eu já ter colocado esse país na lista de lugares para visitar durante a Eurotrip, antes mesmo de saber disso. E olha, a Bélgica não me decepcionou.

Visitei Bruges, uma das cidades medievais mais antigas do mundo, e me apaixonei. É uma cidade pequena, ainda pouco turistada, mas só de andar pelas ruas você já se sente dentro de um museu antigo. E foi lá que eu me hospedei no hostel mais lindinho que eu conheço até o momento, o St Christopher’s Inn Bauhaus! 

Como já comentei neste post aqui, o St Christopher’s Inn é uma rede que reúne vários hostels descolados, joviais, de qualidade e preço justo, pela Europa. Em Bruges, o hostel do St Christopher’s Inn é no Bauhaus, no coração da histórica cidade antiga, cercada por arquitetura medieval de estilo neogótico e à poucos minutos a pé da Praça Central, da Torre do Campanário, dos canais de tirar o fôlego e da Praça Burg. Eu fiz tudo andando, e não levou nem 15 minutos, a cidade é pequena, e o hostel bem localizado.

Como hóspede do hostel, você receberá bebidas especiais durante todo o dia no bar Bauhaus – um tradicional Bar de cerveja belga mergulhado em história e antiguidades que fica no térreo do hostel. O bar Bauhaus tem mais de 50 tipos de cerveja oferecidos a qualquer momento. Não se esqueça de perguntar sobre os tours noturnos de degustação de cerveja, e tours gratuitos pela cidade. O bar do hostel é um ótimo lugar para conhecer viajantes e habitantes locais todas as noites da semana.

Além disso, fazendo sua reserva através do aplicativo do St Christophers’Inn, você poderá desfrutar de vários benefícios, como café da manhã gratuito, locker, wifi e outras promoções no restaurante.

A diária no St Christopher’s Inn Bauhaus começa a partir de 16 euros, nada mal para uma cidade pequena e super cara. O café da manhã é uma mão na roda, porque nos restaurantes os pratos não costumam ser mais baratos do que 20 euros. Fica a dica!

The Bruges Experience from St Christopher’s Inns on Vimeo.

Espero que tenham gostado da dica de hoje, eu adorei o hostel e não vejo a  hora de voltar.

Quando você pensa em viajar para a Europa, o que te vem a mente? Na minha mente se passam coisas como por exemplo: conhecer vários países, sair com uma mochila nas costas, fazer amigos do mundo todo, e tirar muitas fotos incríveis!

Foi mais ou menos assim que rolou a minha viagem de 30 dias para a Europa durante o mês de Setembro, tirando a parte de “mochila nas costas” já que eu não sou tão aventureira quanto gostaria. Tudo bem que, passar 12 dias conhecendo 4 países com uma mala de mão já foi bem aventureiro pra mim hahaha.

E o que a gente quer quando faz uma trip assim? ECONOMIA! Sim..é a primeira coisa que eu busco, claro que, quando aliada a qualidade fica melhor ainda. Por isso a dica de hoje é o St Christopher’s Inn. Uma espécie de rede de hostels que uniu vários hostels incríveis pela Europa, para um único propósito: Levar qualidade, diversão e economia aos jovens viajantes!

Quando eu fiquei sabendo que eles existiam, não tive mais dúvidas de onde eu iria me hospedar durante esse tempo na Europa.  Mas como funciona ? O St Christopher’s Inn tem um padrão de qualidade do qual os hostels filiados a ele devem seguir, e isso garante que independente da cidade que você se hospedar, as tarifas serão parecidas, os serviços oferecidos também, e principalmente, a estrutura do lugar.

Posso falar com propriedade já que me hospedei com eles em duas diferentes cidades, Edimburgo na Escócia e Bruges na Bélgica. Edimburgo é um destino mais popular e movimentado que Bruges, mas nem por isso a qualidade do hostel era inferior, ou melhor do que o hostel de Bruges, que é uma cidade super antiga e pequena.

Os hostels são destinados mesmo aos “backpackers“, ou como conhecemos, os “mochileiros” que estão de passagem pela cidade, buscam preços baixos, qualidade e um bar legal para aproveitar a noite e amigos. Todos os hostels possuem um bar dentro, o que traz uma atmosfera incrível, e nem da vontade de ir beber uma cerveja em outro lugar.

Indico você conferir o website dos caras e ver todos os destinos em que eles possuem um hostel afiliado. E mais, se tu baixar o app St Christopher’s Inn, podes conseguir descontos melhores que no site, e ainda, café da manhã incluso. Não é maravilhoso?

Neste post aqui, eu conto sobre a minha experiência no St Christopher’s Inn em Edimbugo, na Escócia.

E neste post aqui, conto sobre minha experiência em um hostel do St Christopher’s Inn em Bruges, na Bélgica.

Espero que tenham gostado dessa dica, e aproveitem muito sua viagem em um lugar bacana !
Não esqueça de baixar o app dos caras, ou então conferir o site para ver os preços e estrutura de cada hostel em cada país da Europa que eles estão presentes.

Até a próxima!

Eu sou a louca da pesquisa, e sou apaixonada pela Guarda do Embaú! Se você nunca ouviu falar na Guarda, clica aqui. Mas se você já ouviu falar, provavelmente já ouviu a palavra paraíso como adjetivo para descrevê-la.

Eu tenho como objetivo anual ir pelo menos uma vez por ano para lá e eu ainda não tinha ido esse ano, então eu estava com abstinência. Juntei os amigos, e falei “VAMO?” e eles “VAMO!” então comecei a procurar onde poderíamos ficar. Como estamos em um mês que o clima é bem incerto, e também íamos ficar apenas dois dias, tentamos fugir dos campings e fui em busca de hostel ou airbnb.

E foi aí que eu encontrei o paraíso no paraíso. 

Um hostel chamado Hostel Surf Paradise me chamou a atenção desde o inicio pelas fotos. Aí perguntei valores, disponibilidade e desde o início fui muito bem atendida. Eu faço muitas perguntas, e eles me responderam todas elas com toda a paciência da vida! Reservei com quase 1 mês de antecedência, porque além de louca, também sou ansiosa.

Chegando no grande dia, fiz a minha mochila, fizemos compras de algumas comidas no mercado e partimos bem cedinho em direção a Guarda. Da minha cidade demoramos em torno de 3 horas para lá. Antes de fazer check-in no hostel, passamos em uma padaria que sempre vamos chamada Empada Madre e tomamos um café, indico o bauru deles, é com ovo e muito bom!

Como uma boa taurina, eu precisava encher a barriguinha antes de começar o dia, então após o café fomos para o hostel! Chegamos e já fomos recebidos com muito amor. Que lugar mais lindo! Devo dizer que a primeira impressão que tive foi “eu quero morar aqui“. Tudo muito organizado, limpo e colorido. Cada quarto leva o nome de uma reserva do surf!

Esse era o nosso quarto. <3

O hostel tem desde quartos duplos, até quarto para quatro pessoas, como fomos em 7 pessoas, fomos divididos em 2 quartos de 4 camas. Infelizmente esqueci de bater foto dos quartos antes da gente dominar tudo com mochilas, e utensílios mas os quartos eram uma graça! E algo que me chamou atenção foi a quantidade de plantinhas que eles cultivam! Sério, é muito amor.

Olha a quantidade de plantinhas, muito amor né?

Eles oferecem roupa de cama, se o clima tiver friozinho é legal você levar de casa uma coberta. Os banheiros são super bonitinhos, e a cozinha tem todos os utensílios necessários para fazer um rango bom, você só precisa levar a comida (como de costume). Lá eles tem diversas mesinhas, cadeiras e REDES (sim, você leu certo). Eles também oferecem alguns jogos para você se divertir. A gente levou uno e poker, e a diversão foi garantida. Mas lá tinha cartas e alguns jogos de tabuleiro. Nós levamos nossas comidas, mas eles também oferecem algumas opções de café da manhã no preço bem camarada.

Redes, banquinhos, natureza, aconchego.

Mas meu maior parabéns, acima de tudo, foi para o atendimento, desde o começo nos deram atenção e se mostraram preocupados com o nosso bem estar. Indico muito esse cantinho! Com certeza vou voltar, não só uma, mas muitas vezes.

Um beijo, e até semana que vem.

Bom, você deve saber né!? Eu fui para o Peru (e o roteiro completo está nesse post aqui), e escolhi dois Hostels para me acomodar durante uma semana. “Por que dois, Michelle?” Porque para facilitar a ida para Machu Picchu, dormimos uma noite em Machu Picchu Pueblo (também conhecida como Águas Calientes). Essa cidade fica no pé da montanha e é nela que você desembarca do trem, e pode comprar e pegar o ônibus para o passeio nas montanhas de Machu Picchu!

Então, já que eu curti muito esses dois hostels quando visitei Cusco no Peru e Águas Calientes – Machu Picchu, vim compartilhar essa dica com vocês. Os dois hostels eu reservei através do site Booking.com!

EM CUSCO – Pirwa Hostel Colonial

O Hostel fica bem no centro da cidade, em frente a praça San Francisco e é um ótimo custo-benefício. Não está em perfeito estado de preservação, da pra ver que os móveis e decorações são bastante antigas, mas atende a demanda, sabe? Passei quatro noites lá, duas delas em um quarto de casal com uma cômoda e poltrona (banheiro compartilhado), outra noite com um quarto de casal com banheiro privado e a última em um quarto compartilhado misto com 4 beliches (oito camas).  Os valores das diárias vão de 10 dólares para quartos compartilhados, até 40 dólares para quartos de casal e banheiro privativo. Achei bacana pela localização,  atendimento e tem café da manhã todos os dias, que é basicamente pão, manteiga, geleia, banana e café!

O hostel Pirwa em Cusco possui um bar, sala de jogos e computadores com wifi pra galera. Além de um café anexado para todo mundo que passa pela praça. Falando nela, essa foto abaixo mostra exatamente a visão que eu tinha da sacada da sala de jogos do Hostel. Incrível, né!?

Endereço: Plaza San Francisco 360, Cusco, Peru

Se você quiser ver mais desse hostel, fiz um tour por ele neste vídeo aqui:

EM ÁGUAS CALIENTES – Casa Machu Picchu

Depois de fazer um tour gigante pelo Valle Sagrado dos Incas, pegamos um trem em Ollantaytambo para a cidade de Águas Calientes. Chegamos lá pelas 20:00 e precisávamos dormir cedo porque as 03:00 da manhã nós teríamos que acordar para ir para a fila do ônibus de Machu Picchu.

Então o que eu posso dizer desse hostel? Ele atendeu às nossas necessidades nos quesitos: Preço (25 dólares a noite para duas pessoas em um quarto com um beliche) e localização (porque ficava exatamente na frente da linha do trem e 3 minutos andando do ponto de ônibus). O café da manhã estava incluso, mas ele começa a ser servido somente às 4:30 da manhã. Já que nós precisávamos sair mais cedo, não deu pra provar. Mas peguei uma foto da internet para mostrar que é bem justo: café, pão, geleias e chás!

A cidadezinha de Águas Calientes é muito fofa. Passamos a tarde lá, depois de visitar Machu Picchu e tivemos uma experiência incrível com os locais.

Endereço: Imperio de los Incas 636, Aguas Calientes, Peru

Espero que tenham curtido esse post e as dicas de lugares para se hospedar em cusco!

Um beijo, até a próxima.