• Vídeo Novo

  • Essa semana eu comprei lápis de cor para colorir alguns desenhos, e fazer outros. Não que eu saiba desenhar, mas é uma das minhas formas de relaxar. Perante a essa ideia de desenhos, trouxe pra vocês hoje o trabalho do Maxwell Tilse. Ele é um Australiano que faz algo que eu gostaria muito de fazer.

    Cada lugar que ele viaja, ele faz um desenho do lugar, na hora ele faz um esboço e depois em casa, ele da o acabamento e os detalhes. O cara manda muito bem!

    Atualmente ele mora em Londres, e fez uma Eurotrip. Iradissimo né? Confere algum dos desenhos do Maxwell:

    Lindo demais né? Quem sabe na próxima viagem eu tente algo mais artístico para guardar lembranças dos lugares além das fotos! Confira mais fotos no seu instagram ou facebook.

    Ah, a inspiração de post veio do Nômades Digitais.

    Há quase 3 anos atrás, antes da minha primeira viagem e intercâmbio, eu ganhei um diário de viagem da minha melhor amiga.

    Eu sempre soube que seria muito legal ter um diário só sobre viagens, onde eu poderia escrever tudo. Todos os acontecimentos, perrengues, roteiros, o que eu comi, onde eu fui, imprevistos e conclusões finais. Um lugar onde eu poderia colar coisas que eu achava durante as viagens como: tickets de avião ou trem, entrada para museus, folhas achadas pelo chão e até mesmo fotos.

    Eu acho que o meu diário se tornou meu melhor amigo, porque eu realmente gosto de tirar um tempo para escrever nele. Como se fosse uma conversa com um velho amigo. Eu não escrevo todo dia, escrevo depois das viagens ou de acontecimentos importantes, tristes, felizes ou marcantes que aconteceram, mesmo que em dias normais e que eu esteja em casa. Já perdi a conta de quantas vezes eu já voltei até a primeira página e fui lendo tudo de novo até chegar na última. Revivendo tudo que eu passei nessa jornada longe de casa.

    Eu sou muito nostálgica, amo reviver esses momentos. Ficar agradecida por tudo de bom que me aconteceu e poder ficar feliz por todas as coisas ruins que me fizeram crescer. Páginas borradas com lágrimas, amassadas por conta da mala, enfeitadas com figurinhas e colagens de revista, cada uma trazendo memórias de um tempo que se foi e que não volta mais. Ler o diário traz um filme na minha cabeça. O filme das minhas próprias aventuras.

    Consigo colocar até sentir a música, os cheiros, o vento na minha cara na praia da Califórnia, o frio das montanhas no Colorado, horas eternas dentro do carro nas road trips, as meninas correndo para me abraçar quando eu abria a porta de casa, os 45 minutos no carro até a casa da Michelle onde eu ia cantando bem alto, a vista do meu quarto em Connecticut… Todas as lembranças me abraçam e eu me sinto muito feliz. Tudo que eu fiz e tudo que eu vivi, registrados do meu próprio ponto de vista.

    Eu recomendo a todo mundo que vai viajar, ou fazer intercâmbio. Na verdade até mesmo no dia a dia, em casa. Escrever os melhores momentos de tudo. Um dia ficaremos velhos e nossa memória já não vai mais ser tão boa. Mas na nossa estante sempre teremos o nosso diário para nos lembrar de como fomos felizes e de como a vida é boa. Nesse post aqui, a Mi separou várias dicas e inspirações para você fazer o seu diário (Clique aqui).

    E você, já escreveu no seu diário hoje?