• Vídeo Novo

  • Desde que me conheço por gente, e tenho a consciência que o meu sonho é viajar por esse mundão afora, venho pensado no meu primeiro intercâmbio. E nessas indas e vindas dos anos, já mudei o destino diversas vezes. E hoje vim compartilhar com vocês algumas dos pontos que pensei durante esses anos.

    IDIOMA

    Por mais óbvio que seja, você deve priorizar o idioma que você quer aprender. Tem pessoas que sonham em ir para diversos lugares, mas não para aprender a língua local. Então o primeiro fator é escolher que idioma você quer.

    CLIMA

    Bom, eu amo sol, verão e praia. Porém, não me importo de viver em climas frios e chuvosos. Eu moro em uma cidade que tem as 4 estações em um dia, então eu tenho um “aviso prévio” de como são os lugares assim. Claro, eu não sou uma pessoa que pode ir morar na Suíça, não sei como meu corpo funcionaria em um lugar que faz vários graus abaixo de zero. Mas você dar uma olhada no clima local é sempre importante, para você ter uma noção do que você irá enfrentar.

    PERMISSÃO DE TRABALHO

    Se você quer ficar mais que três meses já é interessante você procurar destinos que você possa trabalhar, porque caso você não tenha alguém para te sustentar, você terá que pagar as contas! Por mais que em alguns lugares você tem um valor obrigatório para levar, o dinheiro pode acabar e você precisa estar preparado para colocar a mão na massa!

    VIAJAR

    Eu sou da premissa que quantos mais lugares você conhecer, mais culturas você irá encontrar. Escolher um destino que te proporcione a conhecer mais países é legal levar em consideração também. Por exemplo, se você for para os EUA você conhecerá diversos estados, mas se você escolher algum destino da Europa você poderá conhecer diversos países.

    INVESTIMENTO

    No fim das contas, esse é o item que mais pesa. A ansiedade cresce, a vontade de viajar também. Existem lugares que tem preços muito mais caros do que outros. Mas, se o destino dos sonhos for o mais caro, vale a pena se programar e juntar  uma grana legal para atingir o seu objetivo. A gente consegue tudo o que batalhamos para conquistar!

    Alguns desses itens eu abdiquei porque a gente vai juntando o útil e o agradável, né? O importante é pesquisar. Sério, até não dar mais. Você encontra informações importantíssimas na internet, em canais do youtube, em sites específicos. Nunca se canse de pesquisar, porque qualquer conhecimento é importante para a decisão final.

    Até a próxima!

    Eu sou a louca da pesquisa, e sou apaixonada pela Guarda do Embaú! Se você nunca ouviu falar na Guarda, clica aqui. Mas se você já ouviu falar, provavelmente já ouviu a palavra paraíso como adjetivo para descrevê-la.

    Eu tenho como objetivo anual ir pelo menos uma vez por ano para lá e eu ainda não tinha ido esse ano, então eu estava com abstinência. Juntei os amigos, e falei “VAMO?” e eles “VAMO!” então comecei a procurar onde poderíamos ficar. Como estamos em um mês que o clima é bem incerto, e também íamos ficar apenas dois dias, tentamos fugir dos campings e fui em busca de hostel ou airbnb.

    E foi aí que eu encontrei o paraíso no paraíso. 

    Um hostel chamado Hostel Surf Paradise me chamou a atenção desde o inicio pelas fotos. Aí perguntei valores, disponibilidade e desde o início fui muito bem atendida. Eu faço muitas perguntas, e eles me responderam todas elas com toda a paciência da vida! Reservei com quase 1 mês de antecedência, porque além de louca, também sou ansiosa.

    Chegando no grande dia, fiz a minha mochila, fizemos compras de algumas comidas no mercado e partimos bem cedinho em direção a Guarda. Da minha cidade demoramos em torno de 3 horas para lá. Antes de fazer check-in no hostel, passamos em uma padaria que sempre vamos chamada Empada Madre e tomamos um café, indico o bauru deles, é com ovo e muito bom!

    Como uma boa taurina, eu precisava encher a barriguinha antes de começar o dia, então após o café fomos para o hostel! Chegamos e já fomos recebidos com muito amor. Que lugar mais lindo! Devo dizer que a primeira impressão que tive foi “eu quero morar aqui“. Tudo muito organizado, limpo e colorido. Cada quarto leva o nome de uma reserva do surf!

    Esse era o nosso quarto. <3

    O hostel tem desde quartos duplos, até quarto para quatro pessoas, como fomos em 7 pessoas, fomos divididos em 2 quartos de 4 camas. Infelizmente esqueci de bater foto dos quartos antes da gente dominar tudo com mochilas, e utensílios mas os quartos eram uma graça! E algo que me chamou atenção foi a quantidade de plantinhas que eles cultivam! Sério, é muito amor.

    Olha a quantidade de plantinhas, muito amor né?

    Eles oferecem roupa de cama, se o clima tiver friozinho é legal você levar de casa uma coberta. Os banheiros são super bonitinhos, e a cozinha tem todos os utensílios necessários para fazer um rango bom, você só precisa levar a comida (como de costume). Lá eles tem diversas mesinhas, cadeiras e REDES (sim, você leu certo). Eles também oferecem alguns jogos para você se divertir. A gente levou uno e poker, e a diversão foi garantida. Mas lá tinha cartas e alguns jogos de tabuleiro. Nós levamos nossas comidas, mas eles também oferecem algumas opções de café da manhã no preço bem camarada.

    Redes, banquinhos, natureza, aconchego.

    Mas meu maior parabéns, acima de tudo, foi para o atendimento, desde o começo nos deram atenção e se mostraram preocupados com o nosso bem estar. Indico muito esse cantinho! Com certeza vou voltar, não só uma, mas muitas vezes.

    Um beijo, e até semana que vem.

    Nesse clima nublado, de friozinho gostoso, nada melhor que tomar algo para aquecer, né?

    Aqui não vai conter receitas milagrosas ou chás super amargos com promessas de emagrecer, mas sim, chás gostosos para você tomar e gostar! Claro que com uma bolachinha (ou biscoito?) para comer junto vai ficar ainda mais show.

    Então segue aqui 3 receitas deliciosas de chá para você fazer nesse frio.

    1 – CHÁ DO MOZÃO

    Essa receita de chá é criada pelo meu namorado, por isso esse nome maravilhoso. Ele é muito gostosinho e vai os seguintes ingredientes:

    • 1 laranja bahia (aquele que tem umbigo)
    • 3 cravos
    • 5 lascas de gengibre
    • 1 colher de sopa de mel
    • 1 pau de canela
    • 700 ml de água

    Para fazer é bem simples. Você vai cortar duas rodelas da laranja, e colocar junto com os outros ingredientes em uma chaleira com água. Depois de colocar todos os ingredientes você vai espremer o que sobrou da laranja e acrescentar junto.

    2 – CHÁ DE VÊNUS

    Eu tô que to nos nomes criativos hoje hein?

    Essa é uma opção de chá que além de quente também vai bem gelado no verão! Ele é cheiroso demaaaaaais.

    • 1 litro de água
    • 2 e 1/2 colheres (de sopa) de hibisco desidratado
    • 1 maçã
    • 1 anis estrelado
    • 1 pau de canela médio/grande
    • 10 cravos

    Coloque a água no fogo em uma panelinha com a maçã com casca (mas lembre-se, tire as sementes!!) cortada, a canela, o cravo e o anis. Assim a fervura inciar, você coloca o hibisco desidratado e deixe ferver uns 4 minutos. Desligue o fogo e deixa parado por um tempo, aí é só adoçar a gosto e tomar.

    3 – CHÁ DE OURO

    Tudo que vai maracujá eu amo. E confesso que esse eu até tomei receosa porque maracuja quente (oi?) mas é BEM GOSTOSO.

    Lá vai os ingredientes:

    • 2 maçãs (só a casca)
    • 1 maracujá (uma dica para escolher maracujá é pegar os de casca mais murchinhas e dar uma pequena chacoalhada de leve para ver se você sente a polpa)
    • 2 paus de canela
    • 1,5 de água (esse rende bastante!)

    Novamente, na panela, você coloca água as cascas da maçã, a polpa do maracujá e a canela. Quando levantar fervura, deixe mais uns 10 minutos. Penere e adoce.

    Uma dica que vi na internet é para colocar as maças que sobraram já que você tirou a cansa, e cortar em cubinhos para acrescentar no chá.

    É isso, as vezes, tudo que a gente precisa é de um chá quente e um bom livro, né?

    Até a próxima quinta!

    Bom, um dos primeiros passos para você ir abraçar o mundão é ter a documentação necessária.

    Para os países da América do Sul, podemos viajar tendo em mãos apenas o RG, em bom estado e com a validade em dia. Mas Manu, RG tem validade? Sim, não é bem uma validade como a da CNH mas ela é considerada um documento válido por 10 anos!

    Mas se você quiser ir para países mais distantes, você terá que ter o passaporte. E sério, não é nenhum bicho de sete cabeças, é fácil, prático, e barato. Eu sei, são R$257,25, mas ele dura 10 anos, se você analisar da menos de 30 reais anuais, e vai te possibilitar de atingir teus objetivos, então esse gasto é pensado como investimento! Claro que você pode não ter a grana na hora, mas se você se programar em guardar 50 reais por mês, em 6 meses você está com a grana certa. Uma das coisas que aprendi nessa vida, é que você pode conquistar tudo, se você programar, correr atrás e colocar como objetivo!

    Então vamos lá, que vou te dar um passo a passo bem bacana para você fazer o passaporte. Primeiro de tudo você deve separar toda a documentação necessária, a lista dos documentos é essa:

    • Documento de Identidade – pode ser a Carteira de Identidade (RG), carteira funcional reconhecida por lei federal, Carteira de Habilitação com foto ou Carteira de Trabalho. O passaporte anterior também é válido. Ps. Se você casar no meio do caminho e ainda não atualizou os documentos, também leve a Certidão de Casamento.
    • Título de Eleitor e comprovantes de que votou na última eleição (aquele papel que eles entregam logo depois, sabe?). Se não tiver os comprovantes, serve uma declaração da Justiça Eleitoral de que está quite com as obrigações eleitorais que você pode retirar aqui.
    • CPF – Se o número constar na Cédula de Identidade, CNH ou Carteira de Trabalho não é necessário apresentar o original (eu levei, mas é que eu sou a louca da preocupação).
    • Homens: Documento que comprove quitação com o serviço militar obrigatório.
    • Certificado de Naturalização, para naturalizados.

    Além desses documentos, se você estiver renovando o seu passaporte, você deve levar o antigo junto! Caso você não leve, terá uma taxa em dobro (sim!).

    Depois de separar e conferir se você tem todos os documentos necessários, clique nesse link e preencha as informações, muito cuidado, preencha com calma para não errar nenhuma informação.

    Após o preenchimento, o site gera um boleto, que é chamado de GRU. Pague esse boleto (e guarde o comprovante, você irá precisar!), e depois da compensação do pagamento agende o seu atendimento. Não são todas as cidades que obtém os postos da PF para passaporte, então confira a cidade mais próxima da sua cidade.

    Compareça ao posto que você escolheu, no dia e horário agendado, sem atrasos. É bom você chegar com no mínimo 15 minutos de antecedência. Como eu sou a louca do horário, eu cheguei quase 1 hora antes! No dia do seu atendimento você deve levar todos os documentos que separamos acima e também o comprovante de pagamento do GRU.

    Depois disso, você deve consultar o andamento do seu pedido de passaporte e quando ficar pronto é só ir buscar!

    Pronto, depois disso, só resta programar a próxima viagem! <3

    Eu to ansiosa para ir buscar o meu. Espero ter ajudado, e até a próxima.

    Eu já perdi as contas de quantas vezes eu falei “me leva na mala, por favor“.

    Quando a gente pensa em intercâmbio, normalmente vem na cabeça várias saudades que teremos, qual será a comida que mais fará falta, quais lugares temos que ir antes de embarcar, quais pessoas precisamos encontrar. Mas hoje, eu vou falar de uma saudade diferente, vou falar da saudade pra quem fica. Eu ainda não fiz o meu intercâmbio, mas muitas pessoas importantes na minha vida estão, ou já passaram por ele.

    Uma das minhas amigas de infância foi morar pra sempre na Califórnia, uma amiga que eu via todos os dias na faculdade também embarcou no sonho californiano. Uma das bff em 2015 chegou pra mim e falou: “vou ficar um ano fora”. Pessoas que faziam parte da minha rotina foram fazer parte desse mundão. E esse mês, mais uma amiga-irmã vai ganhar meu abraço de até logo. Quando eu e a Michelle nos tornamos amigas ela já estava no intercâmbio, então foi mais fácil, mas eu já estou me perguntando como farei com esse 1 mês que ela vai pra Irlanda.

    É, essa linha da dor da saudade e estar feliz pela pessoa é bem delicada.

    A gente sempre quer o melhor de quem a gente ama, mas é normal em alguns momentos você desejar a pessoa aqui. Não é egoísta você pensar que alguns momentos seriam melhor se a pessoa estivesse junto. Mas torcer pela pessoa, e pela felicidade da pessoa, é muito importante. Quando a pessoa escolhe ir pra fora, acredito que é uma das decisões mais importantes a ser tomada, pois ela sai da zona de conforto e vai para um lugar totalmente novo sem ter alguém.

    E é aí, que você, que ficou aqui, precisa estar presente. É sempre importante lembrar que distância física não distancia momentos. Sou muito grata em dizer que em nenhum dos meus casos, eu perdi a pessoa por causa da distância. Você acaba achando formas de estar presente sem estar fisicamente.

    É normal ter saudade, ela dói, corrói, mas não destrói. Felizes aqueles que têm amigos seja lá onde eles estiverem.