• Vídeo Novo

  • Continuando os Guias de Viagem aqui no blog, e no canal do Youtube, hoje eu vou falar tudo sobre a minha viagem de 6 dias e 5 noites em Cusco, no Peru. Se você não viu o Guia de Viagem de Amsterdam, e caso esse destino te interesse, clique aqui para conferir. 

    A Cidade:

    Não sei se você sabe, mas Cusco significa umbigo “do mundo”. É uma cidade no Peru situada no sudeste do Vale Sagrado dos Incas, na região dos Andes, com população de 300.000 habitantes, chegando a receber 2 milhões de pessoas por ano para turistar.

    A cidade está situada a 3400 metros acima do nível do mar, então é normal que você fique com dores de cabeça ao visitá-la. O segredo está em tomar muuito líquido e mastigar folhas de coca durante a sua estadia por lá. Cusco foi o mais importante centro administrativo e cultural do Império Inca. Lendas atribuem a fundação de Cusco ao Inca Manco Capac no século XI ou XII. As paredes de granito do palácio inca ainda estão lá, bem como monumentos como o Korikancha, que eu tive o prazer de visitar e é incrível! O centro histórico é bem grande e possui três grandes praças que interligam todos os museus, templos, igrejas e mercados públicos, um charme só!

    Voo de Avião:

    Os voos para Cusco costumam ter uma escala na capital do Peru, a cidade de Lima. O meu voo de Guarulhos a Lima foi bem tranquilo, com refeição e um avião novo da Latam. De Lima para o Peru foram apenas 50 minutos, avião um pouco menor, mas ainda assim confortável. Pagamos R$1.670,00 nas passagens já somando as taxas.

    Dica: Para ver as Cordilheiras dos Andes e os Vulcões pela janela do avião sente-se no lado direito, no mesmo lado do motorista!

    Moeda: A moeda do Peru é o Novo Sol, que na época em que eu viajei (Junho,2017) estava quase que 1 pra 1. 1 real eram 90 centavos de sol. Troquei a moeda lá na cidade de Cusco mesmo, tem vários câmbios espalhados pelo centro, é bem traquilo. Leve reais e troque lá sem problemas!

    Internet:

    A prefeitura da cidade não libera wifi free pra galera, nas praças, museus, etc, mas todo restaurante tem alguma rede aberta. Ou também, você pode contratar os serviços da EasySim4U, uma empresa que te vende o chip de celular ainda no Brasil e você já chega no seu destino com internet, e usa sem parar! Assim como eu fiz, tirando fotos e falando com a minha mãe pelo facetime lá de cima do Machu Picchu. Outra opção é comprar um chip de celular com internet 4g ilimitada durante 30 dias nas lojas do centro de Cusco, você irá pagar uns 25 soles por esse serviço.

    Hospedagem:

    Nos hospedamos em hostel e eu adorei a minha experiência em cada um deles. Falei detalhes e mostrei várias fotos neste post aqui do blog. Mas o que eu acho que você deve ter em mente é que você precisa ficar hospedado pelo centro da cidade, para poder resolver tudo a pé!

    Transporte: Como eu falei acima, da pra resolver tudo a pé! Claro, tudo o que diz respeito a Cusco e ao Centro Histórico..mas a maioria dos centros arqueológicos, com pedras gigantes, campos de plantações Incas e etc, são afastados da cidade e você precisará de uma empresa de turismo para te levar. Você pode comprar os passeios separados, e fazer um por dia por exemplo, sempre com um grupo, ou empresa diferente, ou então, fazer como eu e a Nina que contratamos os serviços da Peru Grand Travel. Eles nos acompanharam todos os dias, nos buscavam no Hostel e nos levavam de van para os principais pontos turísticos.

    Gastronomia:

    Lembrando que, sou vegana e posso afirmar que fazia tempo que eu não comia tão bem em uma viagem. Em todos os restaurantes tinha pelo menos 5 opções vegetarianas com a possibilidade de tirar queijo, leite ou ovos.. incrível! Eles adoram e cultivam muuuita batata, milho, quinoa.. então é tudo uma delícia. O ceviche de peixe é um dos pratos típicos, além dele tem também o porquinho da índia e a carne de alpaca, coitadas.  Você consegue fazer lanches por 7 soles (sanduíche + suco de frutas natural), mas caso queira sempre fazer uma refeição em um restaurante, os pratos custam em média 25 soles.

    Passeios:

    Além dos passeios pelo centro histórico de Cusco, como alguns Museus, o Templo do Sol e a Igreja mais conhecida da cidade, a maioria dos passeios históricos são longe de tudo e você precisa de um guia ou uma van para chegar até lá. Eu amei visitar vários lugares e eu poderia falar deles por muitas horas, então te indico assistir aos vlogs da minha viagem ao Peru no canal do Youtube, porque lá você irá acompanhar dia após dia os lugares que eu visitei.

    Preços:

    Vamos ao assunto que todo mundo quer saber: “É caro viajar para o Peru?” Não muito. Comparado é claro, com outros países mais turísticos e tal, o Peru é uma opção bem em conta para quem está pensando em viajar. Vou listar abaixo os meus gastos durante 6 dias e 5 noites por lá pra vocês analisarem:

    Hostel: 50 dólares 5 noites
    Voo: R$1.670,00
    Guia + Tranporte + Todos os Passeios inclusos incluindo Machu Picchu: 700 dólares
    Refeição: R$250,00 (almoço e jantar por 6 dias)
    Souvenirs: R$100,000

    Preço dos Passeios separadamente, sem guia ou tour:
    Templo do Sol (Qorikancha): 15 soles
    Basílica Catedral de Cusco: 25 soles
    Boleto Turístico de Cusco (incluindo 14 dos centros arqueológicos e museus conhecidos): 130 soles
    Trem para Machu Picchu: 70 dólares
    Ônibus para subir Machu Picchu: 24 dólares (por trajeto, você precisa pagar mais 24 para descer)
    Ticket para entrar em Machu Picchu: 200 soles

    É isso ai. Esse foi o guia de viagem por Cusco, no Peru. Se você tiver alguma dúvida, me envie um email: contato@cabidecolorido.com

    Um beijo!

    Bom, você deve saber né!? Eu fui para o Peru (e o roteiro completo está nesse post aqui), e escolhi dois Hostels para me acomodar durante uma semana. “Por que dois, Michelle?” Porque para facilitar a ida para Machu Picchu, dormimos uma noite em Machu Picchu Pueblo (também conhecida como Águas Calientes). Essa cidade fica no pé da montanha e é nela que você desembarca do trem, e pode comprar e pegar o ônibus para o passeio nas montanhas de Machu Picchu!

    Então, já que eu curti muito esses dois hostels quando visitei Cusco no Peru e Águas Calientes – Machu Picchu, vim compartilhar essa dica com vocês. Os dois hostels eu reservei através do site Booking.com!

    EM CUSCO – Pirwa Hostel Colonial

    O Hostel fica bem no centro da cidade, em frente a praça San Francisco e é um ótimo custo-benefício. Não está em perfeito estado de preservação, da pra ver que os móveis e decorações são bastante antigas, mas atende a demanda, sabe? Passei quatro noites lá, duas delas em um quarto de casal com uma cômoda e poltrona (banheiro compartilhado), outra noite com um quarto de casal com banheiro privado e a última em um quarto compartilhado misto com 4 beliches (oito camas).  Os valores das diárias vão de 10 dólares para quartos compartilhados, até 40 dólares para quartos de casal e banheiro privativo. Achei bacana pela localização,  atendimento e tem café da manhã todos os dias, que é basicamente pão, manteiga, geleia, banana e café!

    O hostel Pirwa em Cusco possui um bar, sala de jogos e computadores com wifi pra galera. Além de um café anexado para todo mundo que passa pela praça. Falando nela, essa foto abaixo mostra exatamente a visão que eu tinha da sacada da sala de jogos do Hostel. Incrível, né!?

    Endereço: Plaza San Francisco 360, Cusco, Peru

    Se você quiser ver mais desse hostel, fiz um tour por ele neste vídeo aqui:

    EM ÁGUAS CALIENTES – Casa Machu Picchu

    Depois de fazer um tour gigante pelo Valle Sagrado dos Incas, pegamos um trem em Ollantaytambo para a cidade de Águas Calientes. Chegamos lá pelas 20:00 e precisávamos dormir cedo porque as 03:00 da manhã nós teríamos que acordar para ir para a fila do ônibus de Machu Picchu.

    Então o que eu posso dizer desse hostel? Ele atendeu às nossas necessidades nos quesitos: Preço (25 dólares a noite para duas pessoas em um quarto com um beliche) e localização (porque ficava exatamente na frente da linha do trem e 3 minutos andando do ponto de ônibus). O café da manhã estava incluso, mas ele começa a ser servido somente às 4:30 da manhã. Já que nós precisávamos sair mais cedo, não deu pra provar. Mas peguei uma foto da internet para mostrar que é bem justo: café, pão, geleias e chás!

    A cidadezinha de Águas Calientes é muito fofa. Passamos a tarde lá, depois de visitar Machu Picchu e tivemos uma experiência incrível com os locais.

    Endereço: Imperio de los Incas 636, Aguas Calientes, Peru

    Espero que tenham curtido esse post e as dicas de lugares para se hospedar em cusco!

    Um beijo, até a próxima.

    Quando eu estava me preparando para embarcar para o Peru muita gente me disse que eu iria amar a cidade, não só pela cultura e paisagens incríveis, mas também pela comida. É fácil ser vegetariano/vegano naquele país, sério!

    Os Peruanos adoram uma salada, quinoa e pães, e é claro que eu como uma boa vegetariana (seguindo o rumo para o veganismo) adorei isso né!? E hoje eu vou te indicar o meu restaurante vegano preferido em Cusco, o Green Point.

    Para você ter uma ideia, de seis dias que estive em Cusco, visitei o Green Point três vezes, todas na hora do jantar já que deixávamos o hostel muito cedo e voltávamos pra casa depois das 18:00 (devido aos tours e tal). Pelo o que eu andei lendo, ao meio dia você consegue comer super bem nesse restaurante pagando apenas 12 soles, o que da uma média de R$14,00. E o menu do almoço consiste em sopa, salada e prato principal!

    Mas e quanto à experiência que eu tive visitando e jantando nesse lugar? NÃO PODERIA SER MELHOR! Doeu o coração quando fui embora e pensei que não comeria aquela comida tão cedo. A noite é servido uma entradinha de torradas com azeitonas e um molho cheddar vegano, tudo cortesia da casa. E o menu é incrivelmente completo! Desde saladas, sopas, opções de sushi, risotos, tacos mexicanos, leites vegetais, cafés, sobremesas até opções raw food para os adeptos do crudivorismo.  É O PARAÍSO!

    Todos os pratos acima eu tirei durante as minhas idas até lá. Em uma das noites passei lá após jantar em um outro restaurante (que nem foi tão bom assim), só para tomar um chocolate quente com leite de coco e comer um cookie de chocolate. Essa dupla me custou 10 soles, o equivalente a R$12,00. E valeu super a pena! O preço dos pratos principais à la carte vão de 20 a 40 soles, e alguns pratos de 40 a 60 são para dividir, como é o caso dos tacos mexicanos.  Você consegue comprar uma taça de vinho por nove soles e uma kombucha por oito.

    O ambiente do restaurante é bem aconchegante, quentinho e com uma vibe incrível. Sempre com um incenso aceso para trazer um “Q” de casa ao lugar. No primeiro andar você pode escolher entre mesas de 2 a 4 pessoas e no segundo andar há mesas de até 10 pessoas, ou então, as share tables que é como eles as chamam, exatamente para quem ta afim de dividir lugar com outras pessoas e fazer amizade!

    Esse restaurante que eu visitei ficava próximo da praça San Blas, mas eles possuem uma outra unidade na cidade que ficara DO LADO do meu hostel Pirwa. O Green Point II, como é conhecido, funciona apenas das 08:00 às 16:00 e por conta disso eu nunca tive a oportunidade de ir visitá-lo. Pelo o que eu entendi você pode almoçar por lá, no mesmo esquema de menu do dia citado acima, e tomar um café da tarde!

    Super recomendo esse lugar, minha barriguinha sente saudades!

    Green Point 1 (San Blas)

    Aberto: de segunda a sábado.
    Horário: café da manhã: 8:00 as 11:00. Almoço: 12:00 as 15:00. À la carte: 12:00 as 22:00.
    Endereço: 235 Calle Carmen Bajo (perto da Praça San Blas), Cusco.

    Green Point 2 (San Francisco)

    Aberto: de segunda a sábado.
    Horário: café da manhã: 8:00 as 11:00. Almoço: 12:00 as 16:00.
    Endereço: 310 Plaza San Francisco (Praça San Francisco), Cusco.

    Site: www.greenpointveganrestaurant.com

    Um beijo, até a próxima!

    Você aí já parou alguma vez para saber um pouco mais sobre o Peru? Esse país todo autêntico que está aparecendo muito aqui no Cabide Colorido esse semana (e no Instagram do blog também : @cabidecolorido) Você não imagina o quanto ele é interessante e diferente do nosso país. Hoje nós listamos 7 curiosidades sobre ele.
    O Peru é um país da América Latina que se localiza no hemisfério sul ocidental. Banhado pelo oceano pacífico a oeste, ele está em fronteira com o Chile, Brasil, Bolívia, Equador e Colômbia. Acredite se quiser!
    Você sabe, a Mi está linda e bela curtindo sua viagem para esse país incrível, cheio de cultura própria. Aqui no Seven List aproveitamos essa oportunidade para preparar uma listinha toda especial sobre o país. Veja 7 curiosidades sobre o Peru.

    Já que estamos falando sobre um país da América Latin, veja nossa outra lista com 7 lugares para visitar em Santiago do Chile.

    Não esqueça: estamos aqui no Cabide Colorido todas as terças-feiras trazendo infográficos super legais com conteúdos bem bacanas. E para você não perder nenhuma novidade não se esqueça de seguir o Cabide Colorido nas redes sociais e claro, aproveite também para conhecer mais sobre o Seven List.
    Um beijo e até terça que vem

    O final do mês me inspirou pra escrever o post da semana. E vim trazer a lista que o Hypeness fez dos 10 destinos mais baratos para mochilar! Eu nunca mochilei, mas tá na lista das coisas para fazer antes dos 30.

    Um dos lugares mais conhecidos por não ser muito caro é a Ásia. Uma das cidades famosas por possuir menor custo é a Katmandu, capital do Nepal. E pasmem, a moeda do país vale US$0,01.

    Abaixo, segua a lista:

    1 . Tailândia 

    A Tailândia é definitivamente o destino ideal para mochileiros universitários que procuram um lugar com uma cultura rica e localização acessível, além da culinária exótica. Entre comida e hospedagem você gasta em torno de US$ 20 por dia.

    2 . Nepal

    Rico em cultura asiática clássica e natureza tropical, o Trekking na zona rural subdesenvolvida é um dos pontos mais chamativos do Nepal. Além disso, tem templos sagrados maravilhosos. Uma rúpia nepalesa vale aproximadamente US$ 0,01.

    3 . Índia

    Mochilar na Índia é fácil e barato. A desigualdade de rendimentos faz com que a moeda seja baixa, onde uma rúpia equivale cerca de US$ 0,02.

    4 . Sri Lanka

    Colombo, a capital comercial do Sri Lana, é a cidade mais popular para se visitar. Grande e impressionantes estátuas se destacam entre as atrações turísticas. Melhor que isso é a moeda local, pois uma rúpia do Sri-Lanka em torno de US$ 0,01.

    5 . Indonésia

    Lindas praias, selvas e elefantes são o que mais chamam a atenção no país. Além disso, você pode praticar Yoga, surf, mergulho e pesca nos cristalinos mares verdes. Com US$ 1 você consegue 11 mil rúpias indonésias.

    6 . Nicarágua

    Entre Granada, com seus edifícios coloniais, e Laguna de Apoyo, um lago vulcânico na cidade chamada Masaya, a diversidade é o ponto alto do país. Os melhores meses para se viajar é entre dezembro e fevereiro.

    7 . Peru

    Destino típico de mochileiros, Peru reserva muitos encantos, que vão além das trilhas para Machu Picchu. Lima é uma cidade completa, com praia e metrópole, e uma road trip pelo país também é uma boa pedida.

    8 . Turquia

    Paisagens espetaculares, pouco gasto para comer e portas abertas para entrar são o ponto forte da Turquia, que possui a mistura perfeita entre as culturas ocidental e oriental.

    9 . Albânia

    Se a Itália e Grécia são muito caras para você viajar , a Albânia é uma boa alternativa. Com ricos patrimônios arquitetônicos e culturais, o destaque é ir até Monte Dajti para se ter vista uma fantástica. Dhermi ou Jala Beach agrada os que preferem praia e sol.

    10 . Costa Rica

    Cercada de vulcões, parques nacionais, animais selvagens, lagos puros, mar azul e praias douradas, o Caribe pode oferecer um custo relativamente baixo, e nisso a Costa Rica se encaixa às suas expectativas econômicas. Não esqueça jamais da roupa de banho, pois além de praias, essa cidade tem muitas cachoeiras, poços naturais e fontes termais naturais.

    Fonte: Hypeness

    Vocês já mochilaram por aí? Conta pra gente a experiência de vocês!